Print Friendly, PDF & Email
Pensando em Transporte: o carro elétrico no dia a dia de Fortaleza

(Foto: Prefeitura de Fortaleza)

A série “Pensando em Transporte” apresenta os aprendizados das cidades que integram o Grupo de Benchmarking QualiÔnibus, coordenado pelo WRI Brasil com o apoio da FedEx Corporation. A cada mês compartilhamos as novidades e boas práticas de uma cidade diferente.

***

Imagine utilizar um carro elétrico compartilhado para realizar pequenos deslocamentos ou completar sua viagem de ônibus. Pode parecer cidade de primeiro mundo, mas esse sistema já é realidade em Fortaleza, capital do Ceará. Desde outubro de 2016, a prefeitura disponibiliza à população o sistema VAMO – Veículos Alternativos para Mobilidade.

VAMO é o primeiro sistema público de carros elétricos compartilhados do Brasil e atualmente conta com 20 automóveis elétricos em 12 estações espalhadas pela capital cearense. O sistema funciona de forma similar às bicicletas públicas compartilhadas – já presentes em várias cidades brasileiras. Por meio de um aplicativo, o usuário libera o veículo que deseja alugar e, após o uso, pode deixá-lo em qualquer uma das estações disponíveis, que já contam com o sistema de recarga elétrica dos automóveis. Também estão disponíveis seis locais de estacionamento na cidade próprios para a parada dos veículos VAMO.

Estação do VAMO na Praça Martins Dourado (Foto: Prefeitura de Fortaleza)

Para tornar essa ideia viável financeiramente, a prefeitura utiliza um modelo de negócio apoiado em um tripé: a empresa Hapvida, responsável pelos custos de implantação e operação (patrocínio); a Serttel, responsável pela operação do sistema; e a Prefeitura de Fortaleza, que realiza a gestão. O modelo não gera custos à prefeitura e traz ganhos a toda a população.

A implementação do sistema VAMO é um dos projetos da prefeitura que busca incentivar o uso do transporte coletivo. A ideia é que os veículos elétricos sejam usados em trajetos curtos e para complementar os deslocamentos de transporte coletivo. Para incentivar esse tipo de uso, o sistema oferece desconto para as pessoas que tem o Bilhete Único do transporte coletivo de Fortaleza e há variação na tarifa de acordo com o tempo de uso do veículo, a fim de desencorajar as viagens longas. Entre outubro de 2016 e março deste ano, o sistema realizou 2.311 viagens, uma média de 4,2 por dia (confira mais dados no Relatório de Dados de Uso publicado este mês).

Mais do que disponibilizar uma nova opção de deslocamento à população, o VAMO tem importante papel na mudança de cultura. O uso do novo sistema mostra às pessoas que a realidade de veículos limpos está mais próxima do que se imagina e que é possível uma nova realidade para as cidades. Também mostra que é possível utilizar o automóvel de uma forma mais sustentável e racional quando seu uso é integrado ao transporte coletivo. Ao perceber e usufruir os benefícios desse novo sistema, as pessoas começam a desejar que mais práticas sustentáveis como essa sejam implantadas na cidade.

Fortaleza é pioneira nesse tipo de sistema no Brasil e compartilhou essa boa prática no Grupo de Benchmarking QualiÔnibus, coordenado pelo WRI Brasil. Formado desde 2017, o grupo é composto por diferentes cidades e regiões metropolitanas do Brasil que veem no incentivo ao uso do transporte coletivo uma forma de melhorar a mobilidade urbana.

Se você conhece outras boas práticas como esta ou deseja saber mais sobre o Grupo de Benchmarking, entre em contato pelo e-mail qualionibus@wri.org.

(Fontes: O Dia, Vamo, Prefeitura Municipal de Fortaleza)

***

Por Mariana Barcelos, analista de Mobilidade Urbana do WRI Brasil

Print Friendly, PDF & Email