França quer reduzir a poluição utilizando uma ferramenta inusitada e simples: adesivos

O ar que respiramos está poluído. Não é novidade que a atmosfera está contaminada por poluentes emitidos por veículos e fábricas – instrumentos que se tornaram majoritariamente responsáveis pelo deslocamento diário e pelo desenvolvimento econômico das cidades. No entanto, a resposta natural do planeta é devastadora, seja por meio de desastres naturais ou pela redução da expectativa de vida de quem mora nos centros urbanos. É isso que impulsiona as cidades a buscarem uma mudança de cultura por meio de ações que nos permitam respirar melhor, viver melhor e participar ativamente da vida urbana. As iniciativas vão desde o plantio de árvores até o banimento de carros. Nesta semana, uma nova alternativa foi implementada na França: um sistema de adesivos antipoluição que todos os carros devem exibir para poderem circular na cidade.

paris poluída

Paris, França (foto: ILJR/Wikicommons)

A iniciativa entrou em vigor na capital francesa. Desde segunda-feira (16/01) todos os veículos que circulam em Paris devem estar com o adesivo indicativo do nível de emissões de partículas poluentes emitidas. A regra é válida para carros e motos. O nível dos selos vai do verde ao cinza. Verde para os mais veículos elétricos ou à hidrogênio, que tem zero emissões, e cinza para os veículos à diesel – que devem ser banidos da cidade até 2025, conforme anunciou a prefeitura em dezembro de 2016.

Outra medida adotada no último ano pelo governo francês para mitigar a poluição foi a proibição de todos os veículos registrados antes de 1997. A regra vale para os dias de semana, das 8h às 20h, e quem não cumpre está sujeito a pagar multa de 78 euros. A estratégia faz parte de um plano antipoluição que pretende evoluir progressivamente. Em 2020, por exemplo, carros registrados antes de 2010 serão banidos.

Níveis dos adesivos

Verde: veículos elétricos e carros à hidrogênio
Violeta: veículos híbridos ou a petróleo, registrados em 2011 ou depois.
Amarelo: veículos a gasolina registrados entre 2006 e 2010, ou veículos à diesel registrados a partir de 2011.
Laranja: veículos a gasolina registrados entre 1997 e 2005, ou à diesel registrados entre 2006 e 2010.
Vinho: veículos a diesel registrados entre 2001 e 2005.
Cinza: veículos a diesel registrados entre 1997 e 2000.

selos paris

Os adesivos são obrigatórios mesmo para veículos estrangeiros que estejam de visita à cidade. Os motoristas que não colocarem o adesivo em seus carros podem receber uma multa de 68 euros. No entanto, a polícia parisiense entende a fase de adaptação e a importância de educar sobre o novo sistema, portanto, não está multando nos meses iniciais de implementação dos adesivos.

O sistema de adesivos será permanente e busca, dessa forma, facilitar o trabalho das autoridades quando eventos de poluição extrema atingirem a cidade. Banir de acordo com o nível dos adesivos é mais eficaz do que barrar metade de todos os carros, como aconteceu em dezembro do ano passado.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, segundo menciona o The Guardian, permanece focada em diminuir o número de carros na cidade como um esforço para diminuir a quantidade de partículas poluentes e melhorar a vida da população. “As partículas de chumbo são encontradas não apenas nos pulmões, mas no coração e no cérebro, especialmente nas crianças. Então vamos continuar a tentar fazer de Paris uma cidade onde as pessoas possam respirar”, afirmou a prefeita para o The Guardian.

De acordo com o Ministério do Ambiente, no início de janeiro foram solicitados 1,4 milhão de adesivos no site oficial, mas nos primeiros noventa minutos de fiscalização policial, apenas um em 50 carros tinham o adesivo. Em dezembro, a prefeita twittou uma foto aérea da cidade em que a poluição quase esconde a Torre Eiffel. Na postagem, ela refere a importância de reduzir o número de carros na cidade.

CzABRbVXEAAVoOT

(reprodução)