Iniciativas em acessibilidade rendem menção honrosa a Curitiba no Sustainable Transport Award

Curitiba foi a representante brasileira entre os finalistas da edição 2017 (Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

Curitiba foi a representante brasileira entre os finalistas da edição 2017 (Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

O Brasil esteve mais uma vez representado entre os indicados ao Sustainable Transport Award (Prêmio Internacional de Transporte Sustentável ), promovido pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP). Na edição de 2017, a cidade de Curitiba (PR) recebeu menção honrosa por suas iniciativas inovadoras no sistema de transporte coletivo, repetindo o reconhecimento de 2010, quando foi premiada pela implantação da Linha Verde.

Neste ano, a capital paranaense ganhou destaque por promover a abertura de dados do transporte público para empresas e pesquisadores, por dar o apoio às iniciativas empreendedoras de aluguel de bicicletas elétricas no Parque Barigui e por oferecer maior atenção à mobilidade para pessoas com deficiência com duas ações especiais. A primeira é o Acesso, serviço de microônibus porta a porta, equipado com os acessórios necessários para garantir a mobilidade de pessoas com deficiência, que busca a pessoa com deficiência na porta de casa e leva para atendimentos médicos especializados.

A outra ação é dos semáforos inteligentes, que ampliam o tempo de travessia para pedestres com mobilidade reduzida quando acionados pelos cartões de Isento e Respeito. A iniciativa já havia rendido a Curitiba o Prince Michael International Awards (PMIRSA), um dos principais prêmios de segurança viária no mundo, em 2015.

Os finalistas do STA 2017 foram Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, Joanesburgo, na África do Sul, Bucheon, na Coreia do Sul, Santiago, no Chile, e Windhoek, na Namibia. Windhoek também recebeu menção honrosa por modernizar e expandir de forma significativa seu sistema de transporte público.

Santiago do Chile (Foto: ITDP)A grande vencedora foi a cidade de Santiago. A capital do Chile inaugurou, em 2006, o Transantiago, eficiente sistema de corredores de ônibus. Também fez investimentos para melhorar a infraestrutura para pedestres e ciclistas, afirmando-se como referência em boas práticas para as demais cidades da América Latina. Segundo o ITDP, com um investimento de US$ 2,2 milhões, houve uma remodelação nas ruas da cidade, com mudanças em pavimentação, iluminação e remoção de vagas de estacionamento, devolvendo o espaço para as pessoas.

A premiação aconteceu na noite da terça-feira (10), em Washington DC. O Prêmio Internacional de Transporte Sustentável acontece desde 2005 e já deu a vitória para Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo (pela primeira vez dividindo o resultado em três cidades), em 2015, pelas conquistas na mobilidade brasileira, melhorando a qualidade de vida nas principais cidades do país.

*Com informações da URBS e do ITDP.