Curitiba incentiva uso da bicicleta com ciclovia que gera energia e investimento em iluminação

(Foto: Mariana Gil/WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

(Foto: Mariana Gil/WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

Curitiba continua a desbravar soluções inovadoras de mobilidade e planejamento urbano. A proposta mais recente é investir na iluminação pública dedicada especificamente aos ciclistas e propor que eles ajudem a iluminar o seu próprio caminho.

A partir de uma parceria entre a prefeitura da capital paranaense e a empresa japonesa Soundpower Corporation, que envolveu a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e o ministério da indústria japonês, a cidade construirá uma ciclovia que gera energia a partir do movimento.

A tecnologia instalada no piso, que será testada de forma experimental neste semestre, produz eletricidade a partir do som e da vibração. Quanto mais gente pedalando, mais energia é gerada. Inicialmente, a intenção é que esse montante sirva para acionar a sinalização luminosa nos cruzamentos das ciclovias com as vias de trânsito, além dos sensores de coleta de informações de fluxo.

A novidade faz parte de um amplo projeto de iluminação pública dedicado especificamente a quem pedala. Em um total de 18,5 quilômetros de ciclovias, divididos em duas etapas, está prevista a instalação de um sistema para captar dados por meio dos postes de iluminação, por processos de telemetria e automação. Com isso, a iluminação das vias terá a intensidade controloda conforme a demanda. Além de contribuir para a eficiência energética, o sistema deverá facilitar a manutenção ao reduzir o tempo de atendimento e, no futuro, até realizar a contagem de ciclistas e pedestres nesses locais.

As intervenções fazem parte dos esforços da cidade para incentivar o uso da bicicleta como modal de transporte e de lazer. Além da iluminação, outras medidas de segurança também foram planejadas, como a instalação de sinalização de advertência para motoristas que é acionada quando ciclistas e pedestres se aproximam de alguns cruzamentos em que não há semáforos.

O processo de implantação do projeto é previsto para durar sete meses após iniciadas as obras. A iluminação das ciclovias também integra o novo Plano de Iluminação Pública de Curitiba, lançado ano passado.