Novos aplicativos incentivam pessoas a se locomover sem carro

(Foto: Mariana Gil/WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

(Foto: Mariana Gil/WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

Espera-se que cada vez mais pessoas desistam da ideia de adquirir carros ou, então, que os deixem em casa e optem por outras formas não motorizadas ou coletivas de transporte diário. Com as cidades ainda pensadas e construídas para melhor servir aos veículos automotores, quem escolhe o transporte ativo, coletivo ou até mesmo táxi ou Uber tem de programar hábitos e práticas seguras e rápidas. Para isso, a tecnologia já tem meios de ajudar.

Desenvolvido no Brasil, o aplicativo Sem Carro foi lançado recentemente para a cidade do Rio de Janeiro e também ganhou novas funcionalidades para quem circula em São Paulo, que já têm acesso ao recurso desde outubro. O app é direcionado exatamente para quem quer percorrer as cidades a pé, de bicicleta, de ônibus, metrô, trem, táxi ou Uber.

screen322x572Desenvolvido pela Santa Clara Ideias e pela produtora Mustaxe, o Sem Carro utiliza um sistema de geolocalização que identifica o local onde está o usuário. As rotas podem combinar mais de um tipo de transporte e é calculado o tempo e o custo para o deslocamento para que o usuário possa ver qual a melhor alternativa sob diversos aspectos. Além disso, o app oferece acesso direto ao 99Taxis e ao Uber, ambos podendo checar informações de tempo, caminho e custo. Ao ciclistas, o Sem Carro compartilha informações do Bike Sampa e do Bike Rio sobre estações mais próximas e quantas bikes estão disponíveis.

O aplicativo também tem uma área de conteúdo, com textos sobre mobilidade urbana e temas relacionados, além de dicas de segurança e de como facilitar o dia dia sem o uso do carro. O aplicativo está disponível para os sistemas iOs e Android. Segundo o idealizador do aplicativo, Leão Serva, o recurso deve chegar em Belo Horizonte e Salvador no próximo mês e em breve em outras capitais.

Assim como o Sem Carro, diversos aplicativos semelhantes são oferecidos no mundo inteiro. O Citymapper foi desenvolvido em Londres, mas já está presente em 32 cidades do mundo, inclusive São Paulo, com dados oferecidos pela SPTrans. Além de também combinar diversos meios de transporte, consegue fazer o cálculo de qual vagão do metrô será o melhor para o usuário entrar de acordo com a proximidade com a saída da estação. Mais do que isso, o Citymapper fornece previsão do tempo, e ainda conta quantas calorias o usuário irá queimar conforme cada escolha de meio de transporte.

“Melhor do que ter carro”

24500527882_ef151069a8_kNa ponta de todo esse processo de uso da tecnologia para melhorar o transporte urbano, um projeto desenvolvido pela MaaS Global, startup da Finlândia, desenvolve o primeiro serviço móvel totalmente inclusivo do mundo. O “Whim” dará acesso instantâneo a diversos meios de transporte incluindo carros, táxis, ônibus, trens e bicicletas compartilhadas. O objetivo também é mostrar a melhor maneira de se locomover em diferentes situações e locais, e permite realizar todos os pagamentos através do aplicativo.

“Whim vai mudar a forma como nos movemos para sempre”, diz Sampo Hietanen, CEO e fundador da MaaS Global. “No mundo de hoje, Whim será melhor do que ter carro”. Segundo Hietanen, o serviço irá encorajar o uso do transporte coletivo, o que significa cidades mais saudáveis e menos congestionamentos. “Precisamos solucionar uma das maiores questões da economia mundial: existe algo tão bom quanto ter carro próprio?”, explica. O Whim será um serviço de assinatura ou de pagamento convencional de “pacotes de mobilidade”.

Atualmente em testes, o aplicativo será lançado para a região de Helsinki em breve. O próximo passo é a rápida expansão global, com mais duas cidades adicionadas ainda este ano e muitas outras já na fila.