Prêmio mundial reconhece a transformação da Cidade de Medellín no caminho da sustentabilidade

(Foto: Alejandro Osorio Agudelo/Flickr-CC)

Em março, a Cidade de Medellín, na Colômbia, recebeu uma honraria de reconhecimento por sua transformação de uma cidade notoriamente violenta para uma região engajada na inovação urbana sustentável. O Lee Kuan Yew World City é um prêmio bienal internacional que homenageia contribuições relevantes para a criação de “comunidades urbanas vibrantes, habitáveis e sustentáveis em todo o mundo”. A edição de 2016 da premiação reconheceu o esforço dos líderes colombianos para erradicar desigualdades sociais e crimes ao mesmo tempo que se dedicou ao desenvolvimento do primeiro sistema de transporte teleférico de massa do mundo, o Metrocable.

Segundo reportagem publicada no site do ICLEI (rede de governos locais pela sustentabilidade à qual Medellin pertence), o júri destacou como “o Metrocable oferece opções de transporte para as comunidades menos privilegiadas de Medellín, aproximando-as de oportunidades de emprego, bem como outras infraestruturas como parques e bibliotecas”. O prêmio, no entanto, é mais abrangente e valoriza além dessa atitude, os indivíduos e as organizações responsáveis por iniciativas urbanas que apresentam inovação para atender os desafios urbanos que enfrentam as cidades.

Entre essas características, podem constar projetos de planejamento urbano, políticas urbanas e programas, além de gestão urbana e tecnologia aplicada em soluções urbanas. No entanto, as iniciativas devem “incorporar princípios de desenvolvimento sustentável e demonstrar sua capacidade de gerar benefícios sociais, econômicos e ambientais”.

Outro ponto destacado pelo texto da fonte é a expansão do sistema de transportes sustentável como parte da rede de compartilhamento de bicicletas Encicla do Valle de Aburrá.

“A região pretende atingir o objetivo de que 10% de todas as viagens sejam feitas de bicicleta até 2030, e, portanto, planeja construir 441 quilômetros de ciclovias, instalar mais de 2.500 vagas de estacionamento para bicicletas, e promover o uso desse meio de transporte por meio de iniciativas de educação. Este projeto também faz parte do Programa de Ações Transformadoras.”

Por fim, Medellín relatou uma ampla variedade de outras ações de mitigação e adaptação ao Registro Climático carbonn (CCR) para tornar o seu trabalho pelo clima transparente e replicável. Essas ações incluem o desafio da cidade, “Reciclo”, no qual a administração municipal e organizações privadas buscam promover a cultura da reciclagem local; a transição de veículos de recolha de resíduos de diesel para gás natural; a criação de parques e corredores ecológicos ao lado dos córregos, para reduzir a degradação ambiental; um programa de conservação florestal; um programa de biodiversidade; e a criação de salas de aula ambientais e hortas, promovendo a participação dos cidadãos. As informações são do ICLEI.

“Medellín já percorreu um longo caminho desde o seu passado, enviando um forte sinal de que governança inclusiva e colaborativa pode derrubar até mesmo as circunstâncias mais difíceis. De maneira geral, o que a cidade tem conseguido não é só uma inspiração para as cidades que estão buscando superar desafios semelhantes, mas também oferece muitas lições valiosas para todas as cidades do mundo.”, acrescentou a Citação do Júri do Prêmio Lee Kuan Yew World City.

Confira as cidades vencedoras de outras edições:

2014: Suzhou

2012: New York

2010: Bilbao

 

 

(Fonte: ICLEI)