Preocupada com o aquecimento global, cientista pede que todos plantem uma árvore por ano

(Foto: Nicholas A. Tonelli/Flickr-CC)

Uma cientista de 71 anos decidiu investir em uma missão pessoal ambiciosa em prol do meio ambiente: educar e pedir para todas as pessoas do planeta que plantem uma árvore por ano, durante seis anos.

Diana Beresford-Kroeger, nascida na Inglaterra, foi criada como órfã na Irlanda, onde recebeu ensinamentos antigos sobre plantas e natureza. Desde pequena, aprendeu que o futuro traria problemas para o meio ambiente e passou a vida se preparando para combatê-los. Para isso, criou o seu “Bioplan”, projeto onde ela se propõe a tentar educar cada uma das 7 bilhões de pessoas no mundo para levar sua missão adiante. O plano ainda está em desenvolvimento. Um aplicativo, que será finalizado no segundo semestre desse ano, irá proporcionar às pessoas os detalhes sobre como e onde plantar apropriadamente suas árvores em suas localidades.

A ideia é que, se cada pessoa plantar uma árvore por ano durante seis anos será possível reconstruir as florestas perdidas até hoje. O movimento Bioplan tem o objetivo de criar uma comunidade global que irá replantar as florestas do mundo e fomentar a tomada de ação e apoio a causa.
“Queremos que você nos ajude a plantar árvores em suas florestas, em suas ruas e em suas cidades. Precisamos de seu ajuda para fazer isso”, expõe Diana em seu site.

“Florestas carregam um passaporte verde para o futuro para deter mudanças climáticas”, acredita Diana. (Foto: Call of the Forest/Facebook)

Para sua campanha, Diana e seu marido, Christian Kroeger, também produziram um longa-metragem sobre sua viagem pelas maiores e mais antigas florestas do planeta, passando por Japão, Irlanda, Alemanha, Estados Unidos e Canadá. Em uma conferência realizada na Califórnia no mês passado, Diana, que também é escritora, apresentou trechos do filme chamado “Call of the Forest: The Forgotten Wisdom of Trees”, que é inspirado no seu livro, “The Global Forest”, e destaca a importância das florestas para a saúde humana e o sustento de outros ecossistemas e espécies..

“Cada respiração que tomamos é graças a habilidade das árvores de criar oxigênio. Nenhum outro organismo ou invenção humana pode fazer o que as árvores fazem. Árvores são totalmente únicas na nossa galáxia, possivelmente no nosso Universo. Portanto, a cada respiro, agradeça uma árvore”, ressalta ela.

(Foto: Kevin Saff/Flickr-CC)

A preocupação da botânica, é claro, também envolve o aquecimento global. O desmatamento de florestas é uma grande fonte de emissões de gases de efeito estufa. Segundo matéria do The Huffington Post, Diana também receia pela saúde da floresta boreal, que contém cerca de um terço de área florestal da Terra. Devido a sua alta latitude, o bioma, que cobre grande parte do Hemisfério Norte, deve ser gravemente afetado pelas mudanças climáticas.

O desenvolvimento de areias asfálticas já destruiu muitas milhas quadradas da floresta boreal canadense e o aumento de incêndios e infestações de insetos relacionado às mudanças climáticas também tiveram um impacto negativo. “Você não pode substituir ou replantar a complexidade da floresta boreal. Uma vez que tenha desaparecido, desapareceu”, alerta. “São pessoas comuns como nós que farão tudo acontecer. Juntos, podemos salvar o planeta”, diz Diana.