12,6 milhões de mortes por ano no mundo acontecem pelas más condições ambientais, segundo a OMS

(Foto: Agustín Ruiz / Flickr)

As consequências das más condições ambientais podem ser maiores do que se imagina. Segundo publicação no El País, um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que 12,6 milhões, ou 23%, de mortes por ano no planeta são em decorrência de “viver ou trabalhar em ambientes pouco saudáveis”. Os dados são de 2012 e foram publicados no estudo A prevenção de doenças por meio de ambientes saudáveis.

A poluição do ar, da água e do solo, a exposição a produtos químicos, a mudança climática e a radiação ultravioleta, ou seja, os fatores de risco ambientais, contribuem para mais de 100 doenças ou traumatismos. Por outro lado, a OMS ressalta que as mortes devido a doenças infecciosas, como diarreia e malária, que estavam vinculadas à má qualidade da água, do saneamento e da gestão do lixo, reduziram na última década. Um motivo para isso seria “a melhoria do acesso à água potável e ao saneamento”, de acordo com a organização. À frente em relação à mortalidade relacionada ao meio ambiente, estão os “acidentes vasculares cerebrais”, que representam 2,5 milhões de mortes por ano.

Os componentes ambientais, como a má qualidade do ar, a exposição a produtos químicos e a queima de combustíveis fósseis nas casas, também foram associados a doenças crônicas, como as cardiovasculares ou o câncer – apesar de essas estarem principalmente ligadas a “causas pessoais”.

Mais afetados

As crianças e os idosos são os que mais sofrem com a má qualidade do ambiente. De acordo com o relatório, poderiam ser evitadas 1,7 milhão de mortes de menores de cinco anos e 4,9 milhões de adultos entre 50 e 75 anos se a gestão do meio ambiente for melhorada.

Já em relação às áreas geográficas, o Sudeste Asiático é o mais afetado, com 3,8 milhões de mortes anuais. Pacífico Ocidental, que registra 3,5 milhões de mortes, e África, com 2,2 milhões, são as seguintes. Os Estados Unidos ocupam a última posição do ranking (847 mil).