Carros elétricos da ONU Brasil reduzem emissões de gás carbônico em 2,6 toneladas

Dois carros da marca Renault Zoe, batizados de Mob-i ONU, são parte de uma pesquisa da Itaipu sobre o desempenho de carros elétricos no contexto de novas soluções de mobilidade sustentável. Eles circulam diariamente em Brasília. A pesquisa é uma parceria entre a ONU, Itaipu Binacional e o centro de engenharia português CeiiA. Os números obtidos até agora são positivos nos aspectos econômico e ambiental, comprovando que os veículos elétricos são uma boa alternativa de mobilidade sustentável.

(Foto: Bárbara de Oliveira/ PNUD Brasil)

Segundo o engenheiro do CEiiA responsável pelo monitoramento das experiências do Projeto Mob-i no Brasil, Tomé da Costa, os carros do Pnud e da ONU Mulheres apresentaram os melhores resultados dentre os projetos atualmente em execução. “As médias dos carros da ONU são as melhores de todos os projetos no Brasil. O indicador que temos é de 16,5 kWh para cada 100km rodados”, destaca.

Os carros elétricos preservaram nossa atmosfera da emissão de mais de 2.560 kg de gás carbônico (CO2). Além disso, há uma economia notável. No caso dos automóveis cedidos em comodato ao Pnud e à ONU Mulheres, a economia foi de 4 mil reais, equivalentes a mais que mil litros de gasolina em apenas 11 meses. Com pintura personalizada, os carros, desde que chegaram, tornaram-se indispensáveis para os funcionários do Pnud Brasil e da ONU Mulheres. Silenciosos e leves, conquistaram também os motoristas que os conduzem pela cidade.

“O carro é muito ágil. Depois dos 60km/h, ele desenvolve com muita agilidade, sendo comparado a um carro 1.4 por exemplo”, diz Erick de Carvalho, motorista do Pnud, sem esconder sua simpatia pelo carro e sua surpresa quanto ao desempenho da máquina.

Os carros ainda possuem pneus resistentes que continuam a rodar mesmo quando furados, não demandam óleo nos motores e possuem mecanismo de recarga da bateria quando os freios são acionados. Segundo Erick, “na estrada de Goiânia para Brasília, numa descida de aproximadamente 2km, esse mecanismo, aproveitando a ação do freio-motor, recarregou uma carga suficiente para o carro andar 11km”.

A autonomia dos carros fica em torno de 120km, o que ainda os exclui como alternativa para viagens mais longas, uma vez que, no Brasil, ainda não se tem uma oferta significativa de postos para abastecimento de carros elétricos.

(Fonte: ONU Brasil)