Transforming Transportation: de objetivos globais à ação local

Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis

No ano passado acompanhamos importantes compromissos internacionais sobre temas críticos, como mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e segurança viária. Desde a adoção dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável, da ONU, até a Declaração de Brasília sobre a segurança viária e o acordo sobre o clima alcançado na COP21, estes compromissos – incluindo a promessa do Banco Mundial para aumentar o seu financiamento a projetos de clima em um terço até 2020 – aportam metas internacionais claras para os próximos 15 anos.

No entanto, traduzir estas metas globais em benefícios tangíveis e de ação eficazes para pessoas em todo o mundo será um enorme desafio. Exigirá o alinhamento de vários processos e iniciativas em nível global, regional, nacional e local, bem como um apoio significativo às autoridades nacionais e locais responsáveis pela implementação.

Transporte como solução

O transporte está no centro desses compromissos, não só porque é parte do desafio do clima e do desenvolvimento urbano, mas também porque é uma grande parte da solução.

Num cenário com manutenção do status quo, as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) relacionadas com a energia provenientes do transporte devem aumentar de 23% para 33% do total global em 2050. A posse de carro em todo o mundo pode triplicar para mais de 2 bilhões de carros de propriedade privada em 2050, a atividade de transporte de carga pode dobrar e as viagens aéreas podem aumentar em quatro vezes. Além disso, 1,25 milhões de pessoas morrem em acidentes de trânsito todos os anos, sendo que 90% das vítimas estão em países de baixa renda.

Ao mesmo tempo, no entanto, uma mudança de ruas para ferrovias, hidrovias, metrôs, BRT e trens em grandes áreas urbanas pode ter um enorme impacto transformacional. O transporte público, em particular, reduz as emissões de GEE, diminui o uso de energia, reduz o congestionamento e a poluição, torna as ruas mais seguras e dá aos pobres um maior acesso a bens e serviços.

Como exemplo temos o sistema BRT da Cidade do México, o Metrobús, que substitui 150.000 viagens de carro todos os dias, corta 122.000 toneladas de emissões de CO2 por ano e reduz consideravelmente a exposição dos moradores a outros poluentes. A Linha 4 do sistema é parte de um projeto de “ruas completas” e um elemento crucial para tornar as cidades mais seguras pelo desenho urbano para todos os residentes – o objetivo de uma nova parceria entre WRI Ross Centro para Cidades Sustentáveis e da Fundação FIA.

As novas ferrovias eficientes da Índia ligam os centros econômicos de Nova Deli, Mumbai, Chennai e Kolkata. Os investimentos em novas faixas, 178 locomotivas elétricas de alta potência e 10.000 vagões criam capacidade adicional de 600 toneladas métricas, e contribuirão para a redução de 67 milhões de toneladas de emissões de CO2 em 2042.

Da mesma forma, o investimento em transporte resiliente, que vai resistir a mudanças no clima podem, ao mesmo tempo, aumentar a mobilidade e conectividade, minimizando os efeitos de desastres como condições meteorológicas extremas e inundações.

Atuando em compromissos

Compromissos de transporte significativos foram feitos em 2015. Junto ao Acordo de Paris adotado na COP21, os países apresentaram planos nacionais climáticos, conhecidos como Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas (INDCs). Mais de 61% dessas propostas agem para mitigar as emissões do setor de transporte. A Declaração de Brasília sobre Segurança Viária, de novembro de 2015, reafirmou o compromisso da comunidade internacional ao SDG 3.6, que é de reduzir pela metade as mortes por acidentes de trânsito até 2020.

Cabe agora, à comunidade de transporte, transformar esses compromissos em realidade.

Duas ações imediatas vêm ao pensamento. Em primeiro lugar, assegurar que os compromissos globais estão integrados e alinhados entre si e com outras iniciativas a nível local, regional e setorial. Por exemplo, 15 iniciativas de transporte foram lançadas na COP pela Agenda de Ação Lima-Paris, que opera independentemente dos compromissos nacionais. O próximo Climate Action Summit, que será realizado em maio, em Washington DC, será fundamental para reunir a mais ampla comunidade de transporte.

Em segundo lugar, articular uma estrutura unificada que permitirá o acompanhamento dos diversos compromissos de nível nacional (SDGs, segurança viária e metas climáticas). Uma estrutura unificada será um passo essencial para criar uma dinâmica em direção a uma “nova agenda urbana” efetiva na Habitat III, terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, que será realizada ainda este ano.

De fato, muitas das ações em transporte serão realizadas nas cidades. São nelas em que as metas globais estarão plenamente operacionalizadas em ações locais e tangíveis. Dessa forma, a comunidade de transportes precisa focar seus esforços em ajudar prefeitos locais, planejadores urbanos e outras partes interessadas em implementar os compromissos que seus governos nacionais assumiram.

Transforming Transportation

O Transforming Transportation 2016 desempenhará um papel fundamental em transformar estes compromissos de transporte em mudanças no mundo real. A conferência de dois dias, que acontece hoje, 14, e amanhã, 15, em Washington DC e via livestream, vai reunir representantes de autoridades locais e nacionais, instituições financeiras internacionais, institutos de pesquisa, sociedade civil e outros grupos de transporte para explorar o nexo entre transporte, desenvolvimento sustentável e cidades.

A conferência estará focada nos desafios e oportunidades que o setor de transportes e as cidades enfrentam para implementar as políticas de desenvolvimento sustentável em todo o mundo em desenvolvimento. Exploraremos os formas mais inovadoras e práticas de traduzir as metas globais para investimentos em projetos específicos, explorando as sinergias através dos diversos modos e setores de transporte.

Enfrentamos um longo caminho pela frente na mudança para modos de transporte verdadeiramente sustentáveis. Esperamos que você possa se juntar a nós nas discussões e nos ajudar a desenvolver maneiras de transformar o transporte em um motor para o crescimento sustentável.

Nós enfrentamos um longo caminho pela frente na mudança para modos de transporte verdadeiramente sustentáveis. Esperamos que você possa se juntar a nós nas discussões e nos ajudar a desenvolver maneiras de transformar o transporte em um motor para o crescimento sustentável.

Acompanhe ao vivo:  www.transformingtransportation.org/live

Artigo co-escrito por  e originalmente publicado em TheCityFix em 13/01/2016.