Quatro curiosidades sobre sistemas carsharing que podem te surpreender

Este post foi escrito por Aileen Carrigan e publicado originalmente no TheCityFix.

Sistemas de compartilhamento de veículos, como o Zazcar, no Brasil, cresceram rápido nos países emergentes (Foto: Zazcar/Wikimedia Commons)

De seis operadoras em 2012 para 41 até a metade de 2015, os sistemas de compartilhamento de carros – ou carsharing – estão se expandindo rapidamente em mercados emergentes em todo o mundo. Qual é o futuro do carsharing? Que impacto essa inovação terá nas cidades? Quais são os desafios-chave para assegurar que esses programas se tornem uma alternativa para a mobilidade sustentável? O TheCityFix organizou uma série de quatro posts a partir de um novo estudo do WRI Ross Center for Sustainable Cities, explorando o que os sistemas carsharing significam para as cidades do futuro.

***

Os sistemas de compartilhamento de veículos cresceram exponencialmente nos últimos anos. Você pode já ter utilizado um Zipcar nos Estados Unidos ou na Europa, por exemplo, mas ainda é difícil mensurar a expansão desses sistemas em mercados emergentes. Abaixo, mostramos alguns fatos surpreendentes dos programas de carros compartilhados nos países em desenvolvimento.

1. Hoje, você alugar um carro compartilhado em 41 cidades de sete países em desenvolvimento

Empresas operadoras de sistemas carsharing atualmente estão presentes em sete economias emergentes, incluindo Brasil, China, Índia, Malásia, México, África do Sul e Turquia. Vale notar, a Costa Risca também deu início a um programa operador de carros compartilhados em 2010, mas a companhia fechou em 2014. Além disso, o número de cidades, nos países citados, com pelo menos uma operadora passou de seis, em 2012, para 41 em 2015. Em algumas regiões, parece ser apenas o começo desse novo serviço. O primeiro programa de compartilhamento de veículos da África, por exemplo – o Locomute, na África do Sul –, foi lançado em junho deste ano em Joanesburgo e já planeja a expansão para duas novas cidades, Cape Town e Durban.

Operando na África do Sul, o Locomute é o primeiro sistema carsharing do continente africano

2. O número de operadoras de sistemas carsharing mais do que duplicou nas economias emergentes desde 2012

Os sistemas carsharing estão crescendo rapidamente em mercados emergentes, e o número de operadoras mais que dobrou nos últimos três anos. No Brasil, por exemplo, existem hoje seis empresas que operam o serviço, entre as quais Zazcar, Joycar e Fleety. Desde 2012, 17 novas empresas foram introduzidas no mercado em cidades em desenvolvimento (e quatro deixaram de funcionar), fazendo com que o número passasse de 9 em 2012 para 22 em 2015. Quanto maior o número de empresas oferecem o serviço, maior a concorrência no setor e, também, as opções de escolha para os usuários. E esse crescimento não tem dado sinais de desacelerar: nos próximos seis meses, duas novas operadoras planejam lançar seus serviços no Rio de Janeiro e em Chongqing.

Crescimento dos sistemas carsharing em economias emergentes (Gráfico: WRI Ross Center for Sustainable Cities)

3. O crescimento dos programas de compartilhamento de veículos na Índia e na China já é maior do que em países desenvolvidos

Os sistemas carsharing cresceram tão rápido na Índia e na China que esses países ultrapassaram mercados estabelecidos como os Estados Unidos e a Europa. Três operadoras na Índia e na China – duas delas lançadas recentemente, em 2013 – já ocupam as primeiras posições em número de usuários, com mais de 100 mil cada.

Em 2012, havia apenas duas operadoras na China; hoje, são 10, e a décima primeira deve abrir até o fim do ano. Juntas, as empresas chinesas contam com 6.500 veículos em 15 cidades do país, atendendo aproximadamente 693 mil usuários. Na Índia, duas operadoras – a ZoomCar e a MYLES – também passaram por um crescimento significativo. A ZoomCar, com mais de 100 mil membros e quatro cidades, foi a primeira operadora carsharing da Índia a incluir veículos elétricos em sua frota. E a MYLES, responsável pelo setor carsharing da Carzonrent, atualmente mantém uma frota de mil veículos em 13 cidades indianas.

4. Atualmente, cerca de 898 mil usuários compartilham mais de 9.200 veículos em países emergentes

Não apenas existem mais operadoras de sistemas carsharing no mundo: essas empresas, hoje, têm mais veículos e mais usuários cadastrados do que nunca. As nove empresas que operavam em 2012 somavam uma frota de 260 carros e 4.460 usuários. Até a metade deste ano, as 22 empresas atualmente em operação nos mercados emergentes somam 898 mil membros e mais de 9.200 veículos. Os números não deixam dúvidas: o crescimento é notório.

Com operadoras em quase todos os continentes, os sistemas carsharing tornaram-se um fenômeno global (Gráfico: WRI Ross Center for Sustainable Cities)

Como a figura mostra, a indústria carsharing vem acelerando nos países emergentes a uma taxa sem precedentes. Ainda não ficou claro, porém, se o serviço continuará a se expandir para outras cidades nesses países ou se trilhará caminhos em novos países. De qualquer maneira, com inovações contínuas, investimento por parte de empresários e o reconhecimento e apoio dos governos locais, os sistemas de compartilhamento de veículos podem desempenhar um papel de destaque na construção de cidades sustentáveis para as próximas gerações.

Este é o segundo post da série; leia o primeiro aqui.