Andrew Steer responde quatro questões chave na Cúpula de Prefeitos

Andrew Steer, Presidente e CEO do WRI, está no Brasil para a Cúpula de Prefeitos e o Congresso Internacional Cidades & Transportes. Aqui, ele responde quatro questões a respeito do evento e de suas expectativas com as atividades programadas.

(Foto: Divulgação)

1. Mais de metade da população mundial vive em cidades, onde os níveis de emissões e estresse são os mais altos registrados. O que as lideranças municipais podem fazer hoje para mitigar as mudanças climáticas?

Andrew: Qualquer solução para as mudanças climáticas em escala global precisa ter as cidades no centro. As cidades, hoje, produzem 75% da poluição com origem no carbono. Mas elas também são centros de atividade econômico, inovação e criatividade.

Líderes municipais podem fazer muitas coisas para controlar as emissões de carbono. Felizmente, essas ações também são boas ideias para melhorar o planejamento e a eficiência das cidades.

Em primeiro lugar, as cidades precisam mensurar suas emissões anualmente. Precisam ter um plano para reduzir essas emissões e precisam ter ações estabelecidas com clareza para atingir suas metas. As cidades precisam, ainda, divulgar os resultados dessas medições todos os anos, permitindo que as pessoas saibam se algum progresso está sendo feito.

As cidades podem imediatamente implantar novas legislações e começar a passar de um padrão de transporte privado e baseado principalmente no carro para modais coletivos e mais sustentáveis. Em seguida, vão analisar sua matriz energética e começar a perceber que, aos poucos, precisarão de mais energia de fontes renováveis – e então passarão à mudança, abandonando os combustíveis fósseis, que provocam a poluição, causam problemas de saúde e, consequentemente, diminuem a produtividade.

Os líderes municipais podem começar hoje. E muitos prefeitos já estão fazendo exatamente isso.

 

2. Muitos países em desenvolvimento, incluindo o Brasil, enfrentam dificuldades em unir as pessoas, os gestores municipais e outros atores chave no trabalho por um futuro urbano melhor. Qual você acredita ser o primeiro e mais importante passo para ultrapassar as barreiras que ainda impedem uma mudança urbana positiva? Por quê?

Andrew: Me parece que o ponto inicial é perguntar às pessoas: vocês estão felizes com a vida e a economia na cidade? Vocês estão felizes com o fato de que nós perdemos produtividade graças aos congestionamentos, de que altos custos são gerados pela poluição do ar, que também prejudica a saúde da população? Vocês estão felizes em precisar de duas, três ou mais horas para chegar ao trabalho e em perder dinheiro com isso?

O ex-prefeito de Curitiba, Jaime Lerner, já disse: se você é capaz de estabelecer uma visão clara de aonde você quer chegar, se você é capaz de se comunicar com seus cidadãos e tem a habilidade de implementar suas ações, então você pode mudar os rumos de uma cidade enquanto prefeito.

 

3. O objetivo de longo prazo do WRI é transformar ideias em ações por um mundo mais sustentável. Com este fim, quais são as principais metas e oportunidades para o WRI Ross Centro para Cidades Sustentáveis?

Andrew: O foco do WRI em cidades sustentáveis vem das bases de seu programa de mobilidade urbana, a rede EMBARQ. Por mais de doze anos, o WRI tem trabalhado com cidades e lideranças municipais no México, na Turquia e no Brasil visando ao sucesso. A EMBARQ foi uma força criativa no trabalho em busca de opções mais limpas e saudáveis de transporte, como os sistemas BRT (Bus Rapid Transit) que hoje operam em mais de 160 cidades.

Ao reconhecer que as cidades são o coração dos desafios de sustentabilidade de hoje, estamos fazendo a nossa parte trabalhando pela mobilidade e olhando as cidades como um todo. Isso inclui olhar para a forma urbana e o planejamento de uso do solo e compreender as conexões entre política fiscal e os governos em escala local e nacional. Nós também precisamos melhorar os sistemas de água e energia. Entendemos que, para criar as cidades sustentáveis do futuro, precisamos olhar para as cidades de uma maneira holística.

É isso que o WRI Ross Centro busca fazer. Nós queremos utilizar a profunda expertise de nossos especialistas em transporte e o crescente conhecimento de design urbano para ajudar administradores municipais a criar cidades melhores para as pessoas. Nós queremos cidades compactas, conectadas e eficientes. Estamos identificando novas abordagens e trabalhando com parceiros locais – em governos, no setor privado e da sociedade civil – para desenvolver e ampliar as soluções urbanas.

 

4. A Cúpula de Prefeitos e o Congresso Internacional Cidades & Transportes vão reunir gestores públicos, tomadores de decisão, técnicos e ONGs para debater maneiras de transformar ideias em ação. Quais são suas expectativas com esses eventos?

Andrew: O Brasil traz todas as oportunidades e desafios de desenvolvimento urbano. Sim, você pode ter de lidar com pobreza e insegurança. Mas você também pode descobrir os pontos vibrantes, cheios de criatividade, inovação e visão. A Cúpula de Prefeitos e o Congresso vão reunir lideranças municipais e especialistas para explorar ideias que estão no coração da urbanização sustentável. Nós teremos discussões vigorosas, lançaremos novas ideias e reuniremos muitos dos principais pensadores urbanos do Brasil e do mundo nesses debates.

Esses eventos também são uma oportunidade de destacar as tremendas contribuições da EMBARQ Brasil, que se tornou um dos mais reconhecidos e respeitados atores da mobilidade urbana no país e também fora dele. Durante a última década, a EMBARQ abraçou o desafio da mobilidade urbana e agora, junto ao WRI Brasil, dá o próximo passo rumo a cidades mais sustentáveis. Nosso time no Brasil fez um grande trabalho organizando a Cúpula e o Congresso. Estou feliz de ter um pequeno papel no que serão três dias extraordinários focados na construção de cidades sustentáveis.

(Foto: Divulgação)