Na onda dos parklets, Belo Horizonte ganha “Varanda Urbana”

(Foto: Vander Bras/divulgação)

Criar uma cidade gentil – essa é a visão de Marcio Lacerda, prefeito de Belo Horizonte, ao lançar a primeira “Varanda Urbana” da cidade nessa quinta-feira (25). O novo espaço público está na Rua dos Goitacazes, entre as ruas Rio de Janeiro e Espírito Santo.

“No urbanismo mais recente, locais como esses são práticas das cidades gentis, ou seja, cidades que usam espaços públicos não só como local de passagem, de estacionamento, compras e consumo, mas onde as pessoas possam conviver. Um ponto de encontro e relaxamento”, disse Lacerda.

O local foi escolhido por ter grande fluxo de pedestres, uso misto com lojas, bares e restaurantes. Em meio às atividades cotidianas de quem passa por ali, a Varanda é um convite ao descanso e à convivência. E também dá pra descansar a bike, pois ela conta com bicicletário.

Os mobiliários foram construídos em material reciclado parecido com madeira e têm iluminação fotovoltaica. A Varanda Urbana da Rua Goitacazes possui piso, bancos e postes inspirados em praças das cidades do interior de Minas, divididos em uma área de 10 metros de comprimento por 2,2 metros de largura.

O projeto foi possível graças à parceria entre prefeitura e a Câmara de Dirigentes Lojistas de BH e um grupo de lojas parceiras, que estão financiando a instalação e a manutenção dos espaços.

O custo de cada Varanda Urbana varia de acordo com o projeto escolhido para determinada região. A manutenção de cada uma delas é de responsabilidade da empresa que recebê-la em frente ao seu estabelecimento. Empresas, pessoas físicas ou entidades que tenham interesse podem procurar a Prefeitura de BH para orientações no desenvolvimento dos projetos, estudo de viabilidade e instalação.

Testes

No mês de maio uma varanda urbana foi instalada na Savassi em caráter experimental. Segundo os organizadores, cerca de 400 pessoas circularam no local. Esse mobiliário, em específico, não necessitou passar pelo processo completo de autorização por causa do curto período de tempo instalado, previsto no decreto municipal 15.895/15. Os espaços que vão permanecer por mais tempo necessitam de um processo diferenciado. Todos os parklets, instalações como a Varada Urbana, são locais de uso público, abertos à utilização de qualquer pessoa, e não pode ser usado com exclusividade pelo seu mantenedor.

Com informações da Prefeitura de Belo Horizonte.