Tóquio cria hortas orgânicas nas superfícies do metrô

Para plantar e colher verduras e legumes orgânicos não é preciso ter área disponível no quintal de casa nem mesmo viver em uma zona rural. Especialmente em Tóquio, com 13,2 milhões de habitantes, onde espaço livre é luxo, há que aproveitar cada pedaço de chão para produzir mais qualidade de vida para a população.

Daí nasceu o projeto Soradofarms, que está transformando a superfície de metrôs e outros espaços que estavam em desuso na cidade em hortas orgânicas. São locais abertos para visitação, mas, para cultivar alimentos, é preciso pagar uma taxa mensal de 5.400 ienes por mês, o equivalente a 138 reais. A mensalidade dá direito a 5m², assistência técnica para o cultivo, sementes e até as ferramentas necessárias para manuseio. E o mais interessante é que, para solicitar a um lote de horta, basta preencher um formulário online. Prático, não?

É quase uma mini fazenda urbana, mas num espaço público onde a interação e a colaboração enriquecem a vida em cidade. Por estarem instaladas junto ou muito próximas às estações de metrô, as hortas também trazem facilidade na hora de levar os alimentos pra casa. Além disso, ao introduzir alimentos saudáveis no cotidiano e nos espaços públicos da cidade, as Soradofarms familiarizam os residentes aos legumes e verduras e, de quebra, estimulam hábitos de alimentação mais saudáveis.

(Divulgação)

(Divulgação)

(Divulgação)

(Divulgação)

(Divulgação)

(Divulgação)