Cinco fatos sobre a natureza no espaço urbano

As árvores e os espaços verdes das cidades proporcionam aquela sombrinha gostosa, refrescam o ar e deixam a rua mais bonita e agradável. São também objetos de estudo frequentes de pesquisadores de todas as partes do mundo que tentam descobrir cada vez mais benefícios do verde. As conclusões apontam para a mesma direção: a natureza tem impactos diretos sobre nosso humor, nossa saúde e nossa qualidade de vida.

Por isso, nós separamos cinco fatos sobre as áreas verdes que vão te fazer querer ficar cada vez mais próximo das áreas verdes. Aí vão eles:

1. Quem vive perto de áreas verdes é mais feliz e saudável

(Foto: Otávio Nogueira)

A Universidade de Exter, no Reino Unido, descobriu que pessoas que vivem perto de locais verdes são mais feliz do que as que não têm esse privilégio. A pesquisa, realizada com 10 mil pessoas, levou em conta o lugar onde elas moravam e o nível de satisfação pessoal e saúde mental. Leia aqui.

2. Bairros verdes têm os bebês mais saudáveis

(Foto: David Salafla/Flickr)

As cidades e os bairros mais saudáveis melhoram a qualidade de vida. Mas outro estudo, publicado pela Environmental Health Perspectives, adiciona uma nova variável a essa equação: de acordo com a pesquisa, mães que vivem em áreas mais verdes e saudáveis dão à luz bebês igualmente mais saudáveis. Entenda.

3. A natureza traz mais felicidade que o dinheiro

(Foto: Michigan Municipal League/Flickr)

Não acredita? Estudo da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos comparou dados de vegetação presente no quarteirão onde 2500 pessoas moravam com um questionário de saúde respondido por elas. A descoberta mais impressionante é que a felicidade está mais atrelada à natureza do que à situação social, pois os entrevistados que viviam em quadras com 10% menos áreas verdes eram mais propensos a relatar estresse e depressão. Leia mais.

4. Árvores reduzem poluição e salvam vidas

(Foto: La Citta Vita/Flickr)

Estudo do Instituto Florestal dos Estados Unidos e do Instituto Davey, publicado no periódico “Environmental Pollution”, estimou a capacidade das árvores em livrar o ar de material particulado fino, altamente prejudicial à saúde humana, de dez cidades. A conclusão foi de que as árvores urbanas e florestas salvam, em média, uma vida por cidade a cada ano. Confira.

5. Mas elas não são bem de todos…

(Foto: Ulf Bodin)

Embora sejam extremamente benéficas, como vimos acima, as árvores ainda não estão distribuídas de forma igualitária nas cidades. Nos Estados Unidos, uma pesquisa descobriu que há uma correlação da cobertura vegetativa com a desigualdade social e étnica presente em algumas cidades. A descoberta é que a concentração de árvores é maior nos bairros onde as pessoas têm maior renda e são brancas, em comparação com bairros de menor renda e com residentes negros ou hispânicos. Saiba mais.