Seis prefeitos que andam de bicicleta e por que isso é bom para as cidades

De São Paulo a Jacarta, prefeitos estão tomando a frente e levando as pessoas para as ruas de bicicletas. Na foto, a partir do canto superior esquerdo: Joko Widodo (Jacarta, Indonésia) e Boris Johnson (Londres, Inglaterra), Fernando Haddad (São Paulo), Marcelo Ebrard (Cidade do México) e Ana Botella (Madri, Espanha).

 Post publicado originalmente em inglês no TheCityFix.

***

No TheCityFix e no TheCityFix Brasil, acreditamos no reconhecimento de lideranças profundas em sustentabilidade urbana. Afinal, é preciso combinar apoio popular e visão para gerar mudanças significativas em uma cidade. Embora o foco dos moradores seja comumente direcionado ao que os prefeitos conseguem enquanto sentados em suas mesas, é o que eles fazem na rua que cria uma demonstração de liderança ainda mais forte.

Mais cidades do que nunca antes estão implementando sistemas de compartilhamento de bicicletas e expandindo a infraestrutura cicloviária A partir disso, precisamos nos perguntar: nossos líderes estão praticando o que pregam em termos de mobilidade urbana sustentável?

Como podemos observar, muitos deles de fato estão. Em homenagem aos que estão colocando em prática o que dizem, apresentamos cinco exemplos de prefeitos ou ex-prefeitos que andam de bicicleta e as mudanças que fizeram para tornar suas cidades mais amigáveis aos ciclistas.

 

Fernando Haddad – São Paulo

Fernando Haddad pedalando em São Paulo (Foto: Associação Ciclocidade/Flickr) 

O prefeito de São Paulo tomou posse em 2013 trazendo a promessa de reduzir os congestionamentos e ajudar os paulistas e se moverem melhor na cidade. Isso é vital, tendo em vista que as perdas de tempo e produtividade em decorrência do trânsito têm impacto direto na qualidade de vida e na economia de São Paulo. No primeiro ano como prefeito, Haddad começou a cumprir a promessa lançando a audaciosa meta de construir 400 km de ciclovias até o final de 2015 e inserindo o conceito desenvolvimento orientado ao transporte no novo Plano Diretor Estratégico da cidade. Esses esforços ajudaram São Paulo a vencer o Sustainable Transport Award 2015 e o MobiPrize 2014, reconhecimentos à inovação e à visão de futuro em mobilidade urbana sustentável demonstradas pela cidade.

Mas Haddad não usa a mobilidade sustentável apenas como retórica política; ele a vive. O prefeito vem sendo visto regularmente pedalando pela cidade, nas ciclovias que criou. Em outubro de 2014, ele levou até Gary Fisher – considerando o pai da mountain bike – para um passeio.

 

David Miller – Toronto, Canadá

 

O ex-prefeito de Toronto, David Miller, é um nome de peso no que diz respeito a ajudar cidades a se tornarem mais sustentáveis. Miller expandiu a rede cicloviária de Toronto e apoiou o lançamento da Toronto Cyclists’ Union ao mesmo tempo em que foi líder do C40 Cities Climate Leadership Group. Nesse papel, ajudou cidades do mundo inteiro a implementar medidas para diminuir as emissões de gases do efeito estufa, incluindo a ampliação de políticas de mobilidade sustentável.

Embora Miller tenha encerrado seu mandato e deixado a liderança do C40 em 2010, ele continuou a advogar a favor da causa. Em 2014, apoiou a People’s Climate March e escreveu a respeito do papel das cidades na Nova Economia Climática e sobre o problema, cada vez mais urgente, da água nos centros urbanos. No vídeo acima, Miller aparece pedalando na UN Climate Summit de 2009.

 

Marcelo Ebrard – Cidade do México

Marcelo Ebrard, prefeito da Cidade do México entre 2006 e 2012, pedala em uma ECOBICI, o sistema de compartilhamento de bicicletas da cidade (Foto: Noticias de tu Ciudad/Flickr)

A Cidade do México tem um dos mais longos eventos car-free (sem carros) – Muévete en bici – e um dos mais bem sucedidos programas de compartilhamento de bicicletas – ECOBICI – da América Latina. Muito disso se deve ao ex-prefeito Marcelo Ebrard, que administrou a cidade entre 2006 e 2012 e orientou a expansão do ECOBICI e da infraestrutura cicloviária da Cidade do México. Começando de onde Ebrard parou, o atual prefeito, Miguel Ángel Mancera, decretou em 2014 uma nova lei de mobilidade priorizando a pedestres e ciclistas.

Na foto acima, Ebrard participa de um passeio regular organizado no coração da Cidade do México – e usando uma ECOBICI, claro – com o objetivo de aumentar a visibilidade da cultura da bicicleta no México.

 

Ana Botella – Madri, Espanha

A prefeita Ana Botella na inauguração do sistema bike-share que ajudou a implementar em Madri (Foto: Madri City Hall)

Em muitas cidades, as mulheres são pouco representadas no ciclismo urbano, mas você não saberia disso olhando para a prefeita de Madri, Ana Botella. No ano passado, ela implementou na cidade o primeiro sistema de compartilhamento de bicicletas do mundo a usar uma frota de e-bikes (bicicletas elétricas) para ajudar os ciclistas a circular pela superfície irregular de Madri. Quando questionada a respeito da segurança das e-bikes, que usam pequenos motores elétricos para dar aos ciclistas impulso extra nas subidas, Botella pegou ela mesma uma bicicleta e pedalou pela cidade.

Em 2014, a prefeita levou seus esforços pela mobilidade sustentável um passo adiante, anunciando o plano de acabar com a circulação dos carros da área central de Madri, mais uma medida para diminuir os congestionamentos e melhorar a qualidade do ar na cidade.

 

Boris Johnson – Londres, Inglaterra – e Joko Widodo – Jacarta, Indonésia

Ex-prefeito de Jacarta, Joko Widodo, e o prefeito de Londres, Boris Johson em um passeio na área central de Jacarta em outubro de 2014 (Foto: Greater London Authoriy/Flickr)

O que poderia ser melhor que um prefeito ciclista? Dois prefeitos ciclistas. A foto acima mostra Boris Johnson, prefeito de Londres, e Joko Widodo, de Jacarta – atualmente presidente da Indonésia – em um passeio pelo centro de Jacarta no ano passado.

Embora a reputação de Johnson como defensor das bicicletas seja mais conhecida, o histórico de Widodo também chama atenção. Depois de colocar os congestionamentos como um dos principais problemas da cidade, ele começou a dar o exemplo, fazendo das sextas-feiras seu dia de ir de bike ao trabalho. O ritual passou a ser reportado pela imprensa e notado pelos moradores, algo que, Widodo espera, traga visibilidade para a bicicleta como meio de transporte e estimule as pessoas a deixarem seus carros em casa.

 

Esquecemos alguém? O que falta para que o prefeito de sua cidade comece a pedalar também? Conte pra gente nos comentários.