Despesas com carro ultrapassam salário mínimo

Gastos mensais com automóvel superam salário mínimo brasileiro, mas oneram também a qualidade de vida do usuário e da cidade. (Foto: Zé Carlos Barretta/Flickr)

Os gastos financeiros de quem teve carro no último ano somaram, em média, 13,2 mil reais, o equivalente a quase 17 salários mínimos. A conta, feita pela agência AutoInforme, considera fatores como IPVA, seguro, combustível, desgaste, manutenção e estacionamento de um carro pequeno e seminovo – fora a prestação. Para ter uma ideia bem aproximada, a página “Meu Carro é Um Monstro” é outro recurso que mostra quanto você gasta com seu veículo de acordo com modelo e ano.

As consequências pessoais de quem escolhe o deslocamento urbano por automóvel individual todos os dias ultrapassam o fator econômico, afetando a produtividade e a qualidade de vida. Afinal, ao longo de um ano perde-se um mês no trânsito, em média. Tempo para dedicar-se a outras atividades, como se divertir com amigos e família.

Mas o uso irracional do carro também afeta toda a comunidade local. A queima de combustível de veículos motorizados é responsável por até 75% da poluição do ar nas áreas urbanas, comprometendo a saúde dos residentes. Além disso, o trânsito é a nona causa de mortes globais e oferece perigo especialmente a quem escolhe caminhar. Ou seja, falta mais segurança para que crianças, idosos e pessoas de todas as idades tenham autonomia para andar nas ruas.

Evitar-Mudar-Melhorar: o tripé, uma metodologia da rede EMBARQ, propõe uma nova forma de pensar para impulsionar o desenvolvimento sustentável nas cidades. (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

O transporte deve ser encarado como um elemento essencial da acessibilidade a empregos, serviços básicos e lazer. Por isso, deve ser acessível, eficiente e sustentável, e não um empecilho para nossas cidades e uma dificuldade para o bolso. Contudo, apesar de 93% dos brasileiros terem consciência de que o transporte coletivo é essencial, quase metade ainda se diz dependente do automóvel.

Ninguém muda de hábitos da noite para o dia e não é preciso banir, de vez, o carro da sua vida. Mas sim utilizá-lo de forma racional! Dê e pegue mais caronas, substitua o carro em alguns dias na semana por outro modo de transporte, interaja mais com as pessoas e a cidade. Preste atenção ao ambiente ao redor enquanto pedestre e como o comportamento imprudente dos outros motoristas pode afetar sua segurança e das pessoas de que você gosta. Que tal começar devagar pensando em como se apropriar do tripé Evitar-Mudar-Melhorar (uma metodologia da rede EMBARQ)?

– Evitar a necessidade de utilizar veículos motorizados

– Mudar o deslocamento para modais mais eficientes, como a caminhada, a bicicleta, o transporte coletivo

– Melhorar as políticas públicas para que os sistemas de transporte sejam mais eficientes em termos de consumo energético.

No TheCityFix Brasil, trazemos todos os dias bons exemplos de cidades e pessoas que trabalham para isso. Inspire-se e conte pra gente se você experimentar um novo jeito de se deslocar!