Mobilidade em 1 Instante: último minuto

Foto: Fatimeh Nadimi

16h40 – quase hora de embarcar e ainda penso se estou indo na direção certa. Vejo todas essas pessoas ao meu redor… centenas de encontros e desencontros, trabalhadores apressados, casais que partem em aventuras secretas, e os turistas, claro. A alegria no rosto de estranhos que estão emocionados demais com suas próprias experiências para olhar para os lados. Sinto-me congelado em meio a uma encruzilhada caótica, vendo apenas borrões de movimento e barulho.

16h50 – e se eu voltasse? E se desse uma nova chance a essa cidade? Alguém sentirá minha falta amanhã? Se ao menos você respondesse minha mensagem, talvez eu tivesse algum motivo para não me sentir mais um invisível perdido nas ruas de uma cidade grande demais para perceber quem a habita.

17h – o trem toca seu sinal, chegou a hora. Dou uma última olhada no hall, absorvendo cada centímetro de sua grandiosidade, cada rosto que passa. Só então vejo ao longe aquele olhar desesperado e apressado que vasculha o ambiente como quem tenta encontrar a última fagulha de luz na escuridão. E nossos olhos se cruzam, e já não somos mais invisíveis, mas uma constelação que brilha em meio à estação. E já sei que não preciso mais me preocupar com o sinal do trem. Não vou a lugar nenhum.

***

A série Mobilidade em 1 Instante, do TheCityFixBrasil, é movida pela fotografia. Trazemos imagens que nos inspiram e que permitem uma reflexão sobre a mobilidade e a vida nas cidades. Se você quiser participar, com um texto ou uma fotografia, será muito bem-vindo a bordo! Escreva para nós: contato@embarqbrasil.org