Destaques do primeiro dia do Seminário Mobilidade Urbana Sustentável – Práticas e Tendências

Luis Antonio Lindau, diretor-presidente da EMBARQ Brasil (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Por Maria Fernanda Cavalcanti e Luísa Zottis

“Nosso objetivo é apresentar aqui as melhores práticas para que as cidades tenham um direcionamento para construir projetos de mobilidade de qualidade e genuinamente brasileiros.”

Com as palavras de Luis Antonio Lindau, diretor-presidente da EMBARQ Brasil, teve início a cerimônia de abertura do Seminário Mobilidade Urbana Sustentável – Práticas e Tendências, na manhã de terça-feira (2), em São Paulo.

Promovido pela EMBARQ Brasil e pelo WRI Brasil, com apoio da ALCOA Foundation, LARCI – Iniciativa Clima América Latina, SOLUTIONS, FedEx, Embaixada Britânica, Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo e Volvo, o Seminário reúne líderes municipais e especialistas nacionais e internacionais no debate sobre as melhores práticas em mobilidade e desenvolvimento urbano sustentáveis.

Junto ao diretor-presidente da EMBARQ Brasil na mesa de abertura, também estavam Rachel Biderman, diretora-executiva do WRI Brasil; Lúcia Mendonça Santos, gerente de Projetos do Departamento de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades; Walter Figueiredo De Simone, gerente de Projetos da LARCI; e Fabio Abdala, gerente regional de Sustentabilidade da ALCOA.

Mesa de abertura do Seminário Mobilidade Urbana Sustentável – Práticas e Tendências (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Lançamento: O Passo a Passo para a Construção do Plano de Mobilidade

O segredo de uma boa receita está nos ingredientes certos. Com a elaboração de planos de mobilidade urbana, a fórmula é parecida, mas não é preciso entender de culinária. Há que atentar para a matéria-prima chave, que será a base das cidades do futuro: as pessoas. O painel Planos de Mobilidade Urbana: Planejando para as Pessoas reuniu um time de especialistas para debater este processo, que deve ser construído a múltiplas mãos.

Durante o painel, a EMBARQ Brasil lançou o Passo a Passo para a Construção do Plano de Mobilidade, uma publicação compacta que explica uma a uma as etapas de um plano de mobilidade urbana, com o objetivo de auxiliar as cidades nesse processo.

Quem apresentou a nova publicação ao público, formado por representantes de 40 cidades além de diversas instituições ligadas ao setor, foi a coordenadora de Desenvolvimento Urbano da EMBARQ Brasil, Nívea Oppermann. “A PNMU modifica o parâmetro de prioridades, que passam a ser as pessoas e não mais veículos motorizados”, disse, salientando que o processo deve ser legitimado pela gestão democrática e participativa.

Nívea Oppermann, coordenadora de Desenvolvimento Urbano da EMBARQ Brasil (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Fruto das diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) aliadas às melhores práticas internacionais adaptadas à realidade brasileira, o guia faz uma abordagem prática, ilustrativa e didática para orientar os municípios.

Clique na imagem abaixo para fazer o download da publicação ou aqui para leitura na íntegra.

DOTS Cidades: por comunidades urbanas mais sustentáveis

A programação de terça-feira incluiu também o lançamento oficial do DOTS Cidades – Manual de Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável, produzido pela EMBARQ Brasil.

Nívea Oppermann alertou para as consequências do modelo de ocupação territorial 3D – distante, disperso e desconectado – que vem se espalhando pelo país, provocando maiores deslocamentos diários, deseconomias urbanas, congestionamentos, poluição e degradação ambiental, que resultam em queda de qualidade de vida nos centros urbanos.  “A EMBARQ Brasil lança hoje o DOTS Cidades com o intuito de apoiar os municípios brasileiros para que saiam do modelo ‘3D’ para o 3C – conectado, compactado e coordenado”, destacou Nívea.

A publicação traz conceitos e diretrizes técnicas que já provaram ser eficientes em diversas cidades do mundo para reverter essa lógica e promover um planejamento urbano voltado ao transporte público e ativo, com bairros compactos e de alta densidade, oferecendo às pessoas diversidade de usos, serviços e espaços públicos seguros e atrativos que fomentam a interação social.

Clique na imagem abaixo para fazer o download da publicação ou aqui para leitura na íntegra.

 

A rua é para todos no Rio e em Salvador

O Seminário Mobilidade Urbana Sustentável – Práticas e Tendências encerrou seu primeiro dia de apresentações com inspiração em exemplos nacionais no painel Cidades para Pessoas. Ana Nassar, gerente de Políticas Públicas do ITDP Brasil, conduziu o debate após exposições de Nívea Oppermann; André Fraga, secretário de Cidade Sustentável de Salvador; e Maria Lucia Navarro, gerente do Plano Cicloviário da Secretaria de Meio Ambiente do Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro e Salvador foram os destaques do painel com exemplos de medidas e iniciativas que têm melhorado a qualidade de vida de seus moradores.

A capital baiana tem sido protagonista em mudanças de planejamento e requalificação do espaço urbano no país. A mais recente transformação foi em um dos principais cartões postais da cidade, o Farol da Barra, onde houve um investimento para qualificar o passeio, retirando a passagem para os carros e devolvendo o espaço para as pessoas.

Já o Rio se destaca pelas bikes. Já faz tempo que os cariocas adotaram a bicicleta como meio de transporte diário e não apenas de lazer. A cidade é a que apresenta a maior malha cicloviária entre todos municípios do país, com 361 km. A prefeitura estipulou normas, especificações e detalhes para padronizá-las, mas sem restringir as possibilidades.

***

Cobertura completa do primeiro dia de seminário: