Concurso 3 Estações se prepara para receber propostas de arquitetos e urbanistas

 

Os profissionais interessados na questão da mobilidade urbana e microacessibilidade já podem se cadastrar no site para obter os materiais de consulta e conferir o cronograma do Concurso 3 Estações, que irá eleger as melhores ideias para o entorno das estações da CPTM Vila Olímpia, Berrini e Santo Amaro. Desde o dia 26 de setembro, data em que foi lançado o edital, mais de 350 inscrições foram realizadas no site do concurso. Com o cadastro, também é possível enviar dúvidas e sugestões em um fórum público. As propostas devem ser enviadas pelo site no período de 4 a 12 de novembro.

Arquitetos e urbanistas com ideias para uma nova mobilidade para a cidade de São Paulo devem apresentar suas propostas seguindo as diretrizes do Active Design, proposta que teve início nos Estados Unidos com o objetivo de promover hábitos saudáveis e um estilo de vida mais ativo a partir do desenho urbano e de políticas públicas nas áreas de planejamento, construção e saúde. As iniciativas defendidas pelo Active Design foram consagradas com a publicação do Active Design Guidelines, desenvolvida pelos Departamentos de Planejamento, Construção, Transporte e Saúde de Nova York, cidade que os autores das 3 melhores propostas poderão conhecer em um intercâmbio de experiências.

“A maioria das nossas cidades foi construída sem sequer dar chance para o pedestre. Sem calçadas, sem locais apropriados para as pessoas. Isso as forçou a andar de carro ou ir para o meio da rua. É hora de mudar”, diz Skye Duncan, arquiteta do time de especialistas que tornou o modelo norte-americano em referência na atenção ao pedestre por meio do conceito Active Design.

Para Anna Gabriela Callejas, do Cidade Ativa – que trouxe a metodologia para o Brasil -, a calçada deve ser observada do ponto de vista do pedestre: quanto mais conectividade e acessibilidade, melhor a experiência de caminhar. “As calçadas precisam ser entendidas não apenas como a área usada para caminhar de um lugar a outro, mas como um espaço determinante – para a qualidade de vida das pessoas e da cidade”, destaca. A acessibilidade nas três estações do concurso representam 30% dos passageiros que circulam diariamente pelos 32 km de extensão da Linha 9. Depois do júri técnico, as melhores ideias serão levadas para votação popular. Os vencedores de cada estação serão conhecidos no dia 2 de dezembro.