Observando os detalhes

(Foto: Simon Robinson)

Já tem algum tempo desde a última vez que eu escrevi para o TheCityFix Brasil e estou muito feliz de ver que São Paulo parece, finalmente, construindo um número significativo de ciclovias, o que é ótimo.

Essa semana foi a primeira vez que vi os monitores atmosféricos indicarem a qualidade do ar como “péssima”; nunca foi tão grande a necessidade de haver uma mudança em larga escala.

Também vi um vídeo no Facebook que mostrava uma ciclista confrontando um motorista que vinha dirigindo pela ciclovia. Claramente o Brasil ainda tem algum caminho pela frente até que os motoristas comecem a de fato respeitar os ciclistas da forma que acontece em países mais maduros (e a Espanha merece uma menção especial: foi um país onde, mesmo pedalando nas rodovias, fiquei impressionado com o cuidado que os motoristas têm em relação aos ciclistas).

Essa moça do vídeo foi corajosa, uma vez que obviamente no Brasil, onde os índices de violência são altos, a cena poderia ter resultado em uma situação perigosa. No Reino Unido, ainda há conflitos entre ciclistas irritados e motoristas estúpidos, mas o perigo maior é mais que haja algum embate físico do que algo mais grave.

Ainda no Reino Unido, há um canal ótimo no YouTube, chamado “Silly Cyclists” (Ciclistas Bobos), feito por um ciclista conhecido como Gaz, que mostra todo mês o Top 10 dos vídeos com os ciclistas mais descuidados e irresponsáveis. Nós também ainda temos algum caminho a percorrer até que todos saibam dividir o espaço das ruas com o mesmo respeito entre todos os modais.

Essa semana também estive em Buenos Aires, e, enquanto caminhava pelas ruas próximas ao meu hotel, notei alguns detalhes direcionados aos ciclistas.

O primeiro é este cruzamento (foto abaixo) onde é possível ver a ciclovia. É uma faixa de mão dupla, para ciclistas em ambas as direções, e, como você pode ver, a via é fisicamente segregada das faixas destinadas aos automóveis, impedindo que os carros invadam o espaço das bicicletas.

(Foto: Simon Robinson)

Também notei este poste, fixado próximo ao ponto em que os ciclistas devem parar. É um pequeno detalhe do design do cruzamento, mas que obriga os carros que vão converter a se manter afastados dos ciclistas, garantindo a proteção de que necessitam. Um pequeno detalhe, mas que previne acidentes e que deveria ser adotado em larga escala.

(Fotos: Simon Robinson)

Por fim, um último detalhe que observei foi uma descoberta deliciosa. Passando em frente a uma loja de bicicletas chamada Canaglia Bicicletas, que naquele momento estava fechada, vi uma mulher enchendo seu pneu dianteiro. A loja havia disponibilizado uma bomba de ar para qualquer um utilizar. Isso é de grande ajuda para quem porventura não estejam carregando uma consigo e obviamente atrai os ciclistas para a loja, mesmo que não estejam precisando comprar nada específico – em outras palavras, todos ganham.

(Foto: Simon Robinson)

Na medida em que andar de bicicleta, em São Paulo ou em qualquer lugar do Brasil, começa a se popularizar, espero que esses pequenos detalhes inspirem mais pessoas a pensar em que outras facilidades podem ser oferecidas. Esses pequenos detalhes podem fazer uma grande diferença. Precisamos estar sempre nos inspirando uns aos outros, para que possamos viver em cidades onde todos tenhamos ar fresco para respirar – inclusive nossas bicicletas.