Sete maneiras de incentivar o deslocamento sustentável no local de trabalho

Post originalmente publicado em inglês por Alyssa Fischer no TheCityFix.

Empregadores têm um papel importante em encorajar modais mais sustentáveis de transporte. (Foto: Dylan Passmore/Flickr)

Cidades orientadas para o carro têm uma série de custos para saúde e o bem estar de seus cidadãos. A queima de combustível dos automóveis é responsável por 75% da poluição atmosférica urbana. Dados mostram que, em 2012, a morte de 3,7 milhões de pessoas esteve relacionada à poluição. Diversos estudos também têm mostrado que um estilo de vida sedentário e com muito uso do carro contribui para maiores taxas de diabetes, obesidade e doenças relacionadas a essas questões.

Trocar o carro por meios de transporte sustentáveis no dia-a-dia – como o transporte público, a caminhada e a bicicleta – implica naturalmente em mais atividade física, proporcionando mais saúde e felicidade ao indivíduo. Um estudo descobriu que se a cidade de Atlanta, na Geórgia, tivesse o uso misto do transporte público e da caminhada, o risco de obesidade entre os habitantes seria 17% menor. Com isso, gastos com planos de saúde dos funcionários seriam menores, e os colaboradores seriam mais engajados e felizes. Algumas pessoas têm preocupação com o transporte ativo, especialmente em grandes centros urbanos, mas uma pesquisa da Holanda mostra que os benefícios da atividade física superam possíveis riscos. Todos esses fatos geram uma pergunta nos empregadores: como posso encorajar meus colaboradores a adotarem o deslocamento sustentável?

O diretor da EMBARQ (produtora do TheCityFix), Holger Dalkmann, recentemente participou de um painel do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em que analisou este tema como parte da No Impact Week. Algumas estratégias para responder à pergunta foram discutidas:

Melhorar o custo-benefício do transporte coletivo

A maioria das empresas de transporte público já contam com programas para que empresas forneçam vale-transporte aos funcionários. Além de baratear o transporte dos funcionários, as empresas conseguem obter benefícios fiscais através desses programas.

Facilitar o uso do transporte ativo

Uma das barreiras primárias para o transporte ativo – bicicleta, caminhada, corrida e outras atividades físicas – é a falta de infraestrutura no local de trabalho. Ao prover acesso a estacionamento de bicicletas, chuveiros, cadeados e outras facilidades semelhantes, empresas acabam com a preocupação do funcionário sobre onde largar a bike e tomar um banho, por exemplo.

Dar desconto aos usuários de bike-share ou carona solidária

Para algumas empresas, encorajar o transporte ativo pode ser um desafio, especialmente se a localização é longe do transporte coletivo. Nesses casos, patrocinar a bike-share pode ajudar.

Embora possa parecer contraditório, aderir ao carro compartilhado também pode incentivar o uso de transporte sustentável. Alguns colaboradores preferem o transporte público ou a bicicleta, mas querem a garantia de volta pra casa em casos de emergência, ou para viagens de meio dia, como reuniões fora do escritório ou consulta médica, ou uma visita à escola dos filhos. Com acesso ao serviço, os colaboradores ainda podem pedalar ou usar o transporte público para ir ao trabalho com a segurança de que eles terão acesso ao carro em caso de necessidade.

Advocar pela infraestrutura do transporte sustentável no seu bairro

Empregadores podem trabalhar em conjunto com outras organizações de bairro para defender melhorias na infraestrutura, como ciclovias protegidas e rotas de ônibus expandidas que fazem do transporte sustentável mais acessível aos colaboradores, melhoram a qualidade de vida na comunidade e atraem novas contratações. No TheCityFix e TheCityFix Brasil você encontra mais sobre os benefícios dos sistemas BRT (Bus Rapid Transit), desenvolvimento orientado pelo transporte (DOT) e transporte ativo.

Incentivar caronas

Alguns locais de trabalho simplesmente não são adequados para o transporte ativo ou modais de transporte sustentável. Por exemplo, alguns locais de trabalho estão localizados nas periferias das cidades ou em estradas movimentadas. Nesses casos, o incentivo a algum programa de caronas pode ser um longo caminho para tirar carros da estrada.

Desestimular a direção

Outra barreira para o deslocamento ativo e sustentável é que ir de carro pode ter um custo-benefício melhor para alguns colaboradores. Uma maneira de desestimular o uso do carro pode ser reduzir vagas ou eliminar o subsídio de estacionamento, aumentando os preços. Essa receita adicional poderia ser canalizada para melhorar a infraestrutura de bicicleta ou para subsidiar o transporte público.

Criar uma cultura positiva de transporte ativo

Também existe um número de maneiras de incentivar o transporte ativo sem investimentos de capital significativos. Os empregadores podem:

• Criar um grupo de trabalho de transporte sustentável, cujo objetivo é desenvolver materiais com informação sobre opções de transporte sustentável e ativo do escritório;

• Criar uma meta de sustentabilidade para a sua organização em torno de transporte ativo ou sustentável.

• Patrocinar um mês de transportes sustentável ou ativo na primavera, ou uma competição para que as pessoas andem mais

• Incentivar funcionários e gerentes a adotarem horários flexíveis que permitam que usuários do transporte ativo evitem a hora do rush