Informação em tempo real para cativar os usuários de ônibus

Usuários aguardam o BRT (Bus Rapid Transit) no TransOeste, Rio de Janeiro. A informação em tempo real é uma das características deste modal, que a disponibiliza nas estações. (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Esperar pelo ônibus sem saber se ele está a 5, 10 ou 20 minutos dali é angustiante. A falta de confiança no serviço oferecido afasta muitos potenciais usuários, que optam por enfrentar o trânsito de carro. Uma estratégia que vem se provando eficiente para mudar isso é a informação em tempo real ao passageiro. Não é novidade pra ninguém que saber onde o ônibus está e em quanto vai chegar facilita o planejamento da viagem urbana, mas um estudo provou isso na prática.

A pesquisadora Candace Brakewood, da City College of New York, se debruçou sobre os sistemas de transporte coletivo por ônibus das cidades de Tampa (Flórida) e Atlanta (Geórgia), ambos com informação em tempo real. O objetivo da pesquisa era descobrir de que forma esta tecnologia impactava os usuários do transporte coletivo. São três conclusões-chave da pesquisa.

Primeiro, o aumento da percepção de confiabilidade no sistema. Brakewood constatou que usuários em Tampa que utilizam o aplicativo de informação são 7% menos frustrados com o tempo de espera pelo ônibus do que os que não usam apps.

A segunda conclusão do estudo diz respeito ao tempo de espera. Segundo a pesquisadora, 71% dos usuários em Atlanta relataram ter tido um menor tempo de espera ao modal. Já em Tampa, a média da espera dos usuários passou de mais de 11 minutos para 9,5 minutos. Nosso palpite é que, ao saber onde o transporte está e quanto falta pra chegar, é possível programar-se para estar no ponto um pouquinho antes, diminuindo, assim, a espera.

Em decorrência disso, a terceira descoberta mostra que a satisfação com a viagem de ônibus também aumentou. O estudo em Atlanta demonstrou que 60% dos usuários estão mais satisfeitos com as viagens no ônibus. É válido salientar que a pesquisa em ambas as cidades tem como base dados anteriores que permitem mensurar os resultados de antes e depois da implantação do sistema de informações em tempo real.

Todo consumidor de produtos e serviços quer ser bem atendido e até mesmo espera que o fornecedor supere expectativas. O mesmo se aplica ao transporte coletivo. Por que investir no serviço “ruim, demorado” quando o carro está ali, na garagem, pronto para rodar a qualquer hora? A comunidade internacional já aponta o ônibus como o futuro das cidades, mas para que a população também abrace o modal é preciso cativá-la com cada vez mais infraestrutura, qualidade, inovação e informação. Todos estes fatores, é claro, implicam em uma série de outras frentes em que atuar. Mas a informação em tempo real pode ser um “empurrãozinho”, um “incentivo”, como sugere o estudo: usuários deste benefício fizeram 12 viagens a mais do que estavam habituados antes da novidade ser implantada. Os que não usam apps de informação em tempo real fizeram apenas cinco viagens extras.

Fonte: City Lab