“DNA” mais seguro para o sistema BRT do Rio

Auditorias de segurança viária reduzem 40% a chance de ocorrência de novos acidentes quando recomendações são atendidas. A EMBARQ Brasil (produtora deste blog) está produzindo um relatório para entregar à cidade do Rio de Janeiro com apontamentos para que trecho essencial do TransOeste nasça com DNA mais seguro. (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Já são dois os corredores BRT (Bus Rapid Transit) beneficiando moradores e visitantes do Rio de Janeiro com mais conforto e agilidade.

O projeto do novo trecho do TransOeste, primeiro corredor inaugurado, recebeu nas últimas semanas uma auditoria de segurança viária,  que durou dez dias, pela EMBARQ Brasil (produtora deste blog) e pelo consultor dinamarquês Carsten Wass. “Caso a cidade atenda as recomendações, o projeto já vai nascer com um ‘DNA’ mais seguro desde o início do seu desenvolvimento”, conta a coordenadora de Saúde e Segurança Viária da EMBARQ Brasil, Marta Obelheiro, que liderou o trabalho.

A auditoria foi realizada num trecho essencial ao sistema, como integrador de toda a rede de transporte coletivo carioca. Ele irá conectar o terminal Alvorada, onde chegam trechos já operantes do TransOeste e do TransCarioca à futura estação de metrô que está em construção na Barra da Tijuca.

Por ter sido realizada no projeto básico do trecho, a auditoria pode resultar num projeto mais seguro desde as fases iniciais. Ao atender as recomendações de uma auditoria, a cidade reduz 40% das chances de ocorrência de novos acidentes, fala a especialista. Ela ressalta que este trabalho é importante tanto para novos projetos, ainda em concepção, quanto nas vias já em operação, para garantir que as intervenções feitas contribuam para qualificar o ambiente e reduzir acidentes. Marta explica que, deste modo, “não somente os passageiros do sistema, mas todas as pessoas que vivem, trabalham e circulam nos entornos são impactadas com mais segurança”.

Além disso, auditorias de segurança viária integram as boas práticas internacionais adotadas por países-referência em redução de fatalidades no trânsito. Nos corredores BRT do Rio de Janeiro, elas vêm sendo promovidas pela EMBARQ Brasil desde 2010, nas etapas iniciais de implantação do sistema.

(Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

RELATÓRIO SERÁ ENTREGUE À CIDADE

A EMBARQ Brasil apresentou, na terça-feira, dia 5 de agosto, os principais resultados da auditoria, na qual foram analisados aspectos que se referem ao desenho do corredor (geometria), localização das estações e seus acessos e integração com linhas convencionais e alimentadoras. O documento, a ser entregue em breve, trará aspectos do projeto que podem ser melhorados em relação à segurança, além das recomendações para que essas melhorias sejam feitas.

Participaram da reunião o diretor-presidente da EMBARQ Brasil, Luis Antonio Lindau, a coordenadora de Projetos de Saúde e Segurança Viária da EMBARQ Brasil, Marta Obelheiro, o subsecretário de gestão do Rio de Janeiro, Carlos Eduardo Gonçalves Maiolino, a presidente da CET-Rio, Claudia Secin, o diretor de desenvolvimento da CET-Rio, João Machado, o assessor da Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro Luiz Gustavo Barreto, e o consultor Carsten Wass.