Cidade em 1 Instante: vem com a gente conhecer o Rio!

O Rio de Janeiro é um dos três destinos do concurso fotográfico Cidade em 1 Instante, em comemoração ao aniversário de 3 anos do blog. Mande sua foto e concorra! 

A capital fluminense está entre os grandes exemplos brasileiros de investimento em mobilidade urbana. Premiada no C40 and Siemens City Climate Leadership Awards e eleita pela Copenhagenize uma das 20 melhores cidades do mundo para andar de bicicleta, a Cidade Maravilhosa trabalha em diferentes frentes para se tornar um ambiente mais humano.

O vencedor do concurso Cidade em 1 Instante pode conhecer o Rio de Janeiro com a equipe do TCFB (Foto: HDW/Reprodução)

Em 2011, a construção do primeiro corredor BRT do Rio foi anunciada. O Transoeste chegou em junho de 2012 e mudou a vida de muitos cariocas. São em média 135 mil passageiros beneficiados por dia com mais conforto e redução no tempo de viagem e quatro milhões atendidos a cada mês. Além dos benefícios diretos ao meio ambiente, com a redução das emissões de CO2, o Transoeste contribui para a diminuição dos congestionamentos, já que um ônibus BRT substitui, em média, mais de 100 carros em termos de passageiros transportados. E a qualidade é comprovada: 93% dos passageiros declararam-se satisfeitos com o BRT, apontando como principais vantagens a rapidez, o conforto e a segurança.

Neste mês, a cidade inaugurou a Transcarioca, segunda linha do sistema BRT, que cruza a cidade de uma ponta à outra: o corredor de 39 km de extensão liga a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, passando por bairros como Madureira, Vicente de Carvalho e Penha. Conectar a cidade é conectar as pessoas, e pelo menos 450 mil passageiros serão beneficiados todos os dias pela nova linha, com uma economia de tempo estimada em 66% (cálculo do portal Cidade Olímpica referente ao trajeto da Barra da Tijuca ao Aeroporto Tom Jobim). Essa, afinal, é a pretensão de um sistema BRT: transformar a cidade e a vida das pessoas a partir da mobilidade.

BRT: mais qualidade para o transporte coletivo (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Mobilidade no pedal

Mas nem só de ônibus vive a mobilidade urbana. As bicicletas cada vez mais têm um papel central no que diz respeito à eficiência dos deslocamentos na cidade e passam, hoje, por um dos momentos mais propícios para o seu fortalecimento na América Latina. E o Rio decidiu não ficar para trás.

(Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Com 240 km de ciclovias, a cidade está na lista das 20 melhores do mundo para andar de bicicleta, divulgada em 2013 pela Copenhagenize. O BikeRio, sistema de aluguel de bicicletas da capital fluminense, conta com 600 bicicletas distribuídas em 60 estações. Desde que o sistema começou a operar, em outubro de 2011, já foram realizadas mais de 3 milhões de viagens e 1.116 toneladas de CO2 deixaram de ser emitidas.

Com o intuito de estimular o uso das bicicletas como meio de transporte também nas favelas, a EMBARQ Brasil lançou em maio o Manual de Projetos e Programas para Incentivar o Uso de Bicicletas em Comunidades. A publicação traz diretrizes técnicas para promover o modal como meio de transporte sustentável, seguro e saudável a partir de cinco eixos: infraestrutura, educação, incentivo, fiscalização e promoção da equidade.

(Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Qualidade de vida e espaço para ideias

Para oferecer qualidade de vida e se tornarem lugares agradáveis onde se viver, as cidades precisam pensar no ambiente urbano como espaço de oportunidades: de encontros, de trocas, de lazer, de convivência.

No Rio de Janeiro, o projeto Morar Carioca levou a urbanização às favelas, garantindo mais dignidade aos moradores das comunidades cariocas nas áreas de infraestrutura, paisagismo, implantação de áreas de lazer e equipamentos educacionais. Criado em 2010, o programa já beneficia 200 mil pessoas em 55 comunidades. Até 2020, a meta é reurbanizar e integrar socialmente todas as comunidades da cidade.

É nas favelas, também, que tem cenário o Favela Painting. Financiado coletivamente na internet, o projeto dos holandeses Haas e Hahn quer pintar não só uma quadra, mas toda a Vila Cruzeiro. Em 2010, eles ficaram conhecidos por aqui depois de colorir a Praça Cantão, na favela Santa Marta, que é hoje um dos destinos turísticos procurados no Rio. E no Complexo de Manguinhos está a Biblioteca Parque Manguinhos, primeira biblioteca-parque do país. Mais do que uma biblioteca, um espaço cultural de convivência, onde a população tem acesso à internet, salas de estudo e leitura, espaços para reuniões, jardim de leitura, com mais 27 mil títulos de livros e filmes à disposição.

Cores na Santa Marta (Foto: Favela Painting/Reprodução)

O Rio é uma cidade aberta. Aberta ao mar e aberta também às boas ideias, que encontram nas ruas e nos morros cariocas espaço para prosperar. Iniciativas de pessoas para pessoas, convidando mais pessoas a usufruir a rua.

Mande uma foto do espaço urbano da sua cidade e participe do concurso Cidade em 1 Instante! Você pode embarcar para o Rio de Janeiro conosco e conhecer as opções de mobilidade e os novos espaços públicos da capital fluminense.