Rio: Transcarioca já está nas ruas

Rio de Janeiro ganha segundo corredor BRT

(Foto: Portal da Copa)

Para o prefeito Eduardo Paes, o Transoeste equipara-se a uma declaração de amor à cidade do Rio de Janeiro. Ao lado da presidente Dilma Roussef, ele celebrou a inauguração do segundo corredor BRT do Rio neste domingo, 1º de junho. Conectando a cidade de ponta a ponta, 450 mil pessoas viajarão com mais conforto e agilidade todos os dias. “Quando falamos de transporte urbano coletivo de massa, estamos falando de algo extremamente precioso para a vida de cada um de nós, que é o tempo. O tempo de viver”, declarou a presidente. A EMBARQ Brasil (produtora deste blog) é parceira da cidade há quatro anos e realizou uma série de projetos para a qualificação do sistema.

A partir de agora, quem optar pelo Transcarioca vai economizar cerca de uma hora no deslocamento, com a redução estimada de 66% no trajeto que vai do Aeroporto Internacional Tom Jobim até a Barra da Tijuca, passando por importantes bairros da cidade, como Madureira, Vicente de Carvalho e Penha. Mas os impactos do sistema vão além. Ele vai reduzir as emissões de gás carbônico em 9,5 mil toneladas por ano.

O Transcarioca terá papel chave na Copa do Mundo, que está a dez dias da abertura, por conectar o aeroporto também ao Maracanã. São esperados 840 mil turistas na cidade, e ele deve responder por 18% do transporte ao estádio. Da mesma forma, será estratégico nos Jogos Olímpicos de 2016. Dilma e Paes, contudo, ressaltaram que os grandes favorecidos pelo sistema serão os brasileiros, que ganham mais qualidade de vida e desenvolvimento.

Se o Rio fosse um corpo humano, a natureza seria o coração e esta obra seria a artéria aorta – Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro

Na inauguração do BRT, Paes reforçou que as áreas por onde o novo corredor passa ganham novo significado. “O subúrbio foi abandonado. Eu tinha vergonha, como carioca e prefeito, de ver o grau de abandono a que essa gente boa foi relegada. A gente recupera esses bairros que são a alma dessa cidade”, declarou. Ele explicou que, com o BRT, a mobilidade é facilitada e o espaço urbano se renova, com mais acessibilidade, escoamento, calçadas, praças a áreas de lazer.

Com informações do Ministério do Esporte

 

Parceria entre EMBARQ Brasil e Rio de Janeiro

A inauguração do Transcarioca, dois anos depois do lançamento do Transoeste, é resultado de um longo trabalho da Prefeitura do Rio de Janeiro. Desde a assinatura do Termo de Cooperação Técnica, em 2010, a EMBARQ Brasil é parceira da prefeitura e trabalha para qualificar o transporte coletivo carioca. Conheça as principais ações desenvolvidas:

• Simulador BRT

• Auditorias Segurança Viária

• Workshop de Marketing

• Alinhamentos estratégicos

• Experiência BRT – Missões de Imprensa e Técnica

 

(Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

(Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

(Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

 

O Sistema BRT do Rio

No total, serão construídos 150 km de BRT que vão modificar a mobilidade de toda Cidade Maravilhosa. Conheça os quatro corredores:

  • Transoeste: O primeiro corredor BRT a ser inaugurado no Rio, em 2012. Liga a Barra da Tijuca a Santa Cruz e Campo Grande. Possui 56 km de extensão e 64 estações de BRT. O sistema reduziu pela metade o tempo médio de viagem no trecho e já conquistou 90% de aprovação dos usuários.
  • Transcarioca: é o primeiro corredor de alta capacidade no sentido transversal da cidade, ligando a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional, na Ilha do Governador, numa faixa segregada de 39 km de extensão. Quando totalmente concluído, deverá beneficiar 450 mil pessoas diariamente.
  • Transolímpica: Os 26 km que ligarão o bairro de Deodoro à Barra da Tijuca pela Transolímpica farão mais do que encurtar o tempo de deslocamento dos atletas entre as instalações dos Jogos de 2016. Diferente dos outros três corredores em construção, ele servirá de via expressa também para carros, sem cruzamentos ou sinais, como na Linha Amarela.
  • Transbrasil: Este será o quarto corredor BRT a ser construído pela Prefeitura do Rio até os Jogos Olímpicos, com 32 km de extensão e 25 estações. A linha ligará o Aeroporto Santos Dumont a Deodoro, na Zona Oeste da cidade, e será o corredor com maior demanda entre todos: 900 mil passageiros por dia. Haverá pontos de integração com a Transolímpica e Transcarioca, além de estações nas avenidas Francisco Bicalho e Presidente Vargas.