A natureza traz mais felicidade do que o dinheiro

Para fugir do estresse causado pelos centros urbanos, muita gente busca abrigo ao ar livre, em meio a áreas verdes. A percepção de que a natureza nos faz bem talvez seja óbvia, mas dois estudos buscaram desvendar cientificamente as sensações que o verde nos causa e as razões para isso.

Não é novidade que a natureza oferece abrigo ao estresse da rotina urbana, mas estudos buscaram uma resposta científica para isso. (Foto: Michigan Municipal League/Flickr)

Um estudo da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, constatou que quanto mais área verde no bairro onde moram, mais felizes as pessoas dizem ser. Esta pesquisa, publicada recentemente no International Journal of Environmental Research and Public Health (Ijerph), utilizou duas bases de dados para chegar à conclusão. A primeira delas é um questionário sobre saúde que ouviu 2500 moradores de 229 bairros da cidade, que responderam sobre níveis de depressão, ansiedade e estresse. As respostas foram comparadas com o índice de vegetação presente em cada quarteirão onde essas pessoas moravam.

A descoberta mais impressionante do artigo talvez seja o fato de que felicidade está mais atrelada à natureza do que à situação social, pois os entrevistados que viviam em quadras com 10% menos áreas verdes eram mais propensos a relatar estresse e depressão. Assim, por exemplo, uma pessoa “pobre” em cuja rua tem mais árvores é mais feliz do que uma rica vivendo numa sem árvores.

Outra pesquisa, feita pela Universide de Exeter, no Reino Unido, que ouviu 10 mil pessoas, considerou o lugar onde elas moravam e o nível de satisfação pessoal e saúde mental. Eles descobriram que as sensações de viver perto de áreas verdes traz sensações semelhantes à de conseguir um novo emprego ou casar-se, por exemplo. Essas pessoas também têm dez vezes mais saúde mental e física, aponta o estudo. (Saiba mais)

Todos já sabem, mas não custa reforçar: criar espaços verdes nos centros urbanos é essencial para estimular hábitos de vida mais saudáveis, criar cidades mais humanas, habitáveis e seguras. E pessoas mais felizes.

(Foto: Philippe Santerre/Flickr)