A nova forma de encarar as ruas

Caminhar e digitar: vídeo bem-humorado traz uma nova forma de encarar este “problema”. (Foto: print screen do vídeo Texting While Walking por Casey Neistart

Nós, pedestres, estamos ganhando as ruas cada vez mais! Aqui no Brasil, a maior parte dos deslocamentos é feita a pé: em 2011, por exemplo, foram contabilizadas 58.009 milhões de viagens caminhando, contra 18.951 milhões por transporte individual motorizado. Sinal de que estamos na direção certa para tornar nossas cidades lugares mais saudáveis e humanos.

O problema é que o espaço urbano ainda é carente de infraestrutura adequada que priorize e proteja os que escolhem caminhar. Como resultado, no mundo todo, os pedestres representam 22% das fatalidades de trânsito. Por aqui, cerca de 270 mil pessoas são vítimas de atropelamentos todos anos. O índice já é alarmante, mas seria ainda maior se os sistemas de coleta das estatísticas oficiais fossem mais eficientes, considerando também quedas e tropeços, por exemplo.

Por isso, não se pode confiar nas ruas, muitas vezes deficientes, esburacadas e em desnível. Sem contar os motoristas distraídos e os obstáculos no percurso. Mas o ser humano pós-moderno, no entanto, tem um “pequeno” problema quanto a isso: o companheiro inseparável chamado smartphone. Com o mundo cada vez mais conectado e em interação, é difícil largar a telinha mesmo caminhando.

Para chamar atenção pra essa conduta super comum e que à primeira vista parece inocente, o produtor Casey Neistat fez um vídeo bem-humorado nas ruas de Nova York, com o título de “Texting While Walking”.

Confira: