Uma bicicleta pela paz

(Foto: Thiago Benicchio)

O carro, que já foi significado de independência, liberdade e facilidade de locomoção, gradualmente se encaminha à direção oposta. Com os congestionamentos nas grandes cidades cada vez mais extensos e frequentes, o veículo individual passou a representar uma opção lenta e cara de mobilidade. E na medida em que as pessoas começam a perceber e adotar outras alternativas, novos ecossistemas de transporte se organizam.

Do transporte coletivo e da bike na garagem, passamos aos programas de aluguel de bicicletas e diversos aplicativos que colocam ao alcance dos dedos uma série de possibilidades: compartilhamento de táxis, calcular a melhor rota integrando diferentes modais, pegar e oferecer carona, alugar o carro nas horas em que estiver fora de uso.

Uma dessas iniciativas é a PAZicleta, um modelo de bicicleta criado na Colômbia. Lançado em setembro de 2013, o projeto nasceu para promover a paz no trânsito e entre os ciclistas nas ruas de Bogotá. As bikes são inteiramente brancas, à exceção das rodas traseiras, vermelhas, que as distinguem das demais. Quando o ciclista – então chamado PAZiclista – adquire uma PAZicleta, passa a ter aulas sobre como pedalar com segurança tanto nas ciclovias quanto em meio ao trânsito.

(Foto: PAZicleta/Reprodução)

(Foto: PAZicleta/Reprodução)

Mas o projeto vai além. A ideia é que esse modelo de bike funcione como uma ferramenta de ensino e que cada novo PAZiclista se torne também um professor, passando adiante o conhecimento que obteve.

É possível levar paz às ruas? Pode existir um meio de educação concreto, que ajude a transformar a narrativa de violência no trânsito, e que não esteja além do alcance das pessoas? Os PAZiclistas acreditam que sim.

Saiba mais sobre o projeto.