Porto Alegre: quanto vale o conforto no transporte coletivo?

Em primeira ordem, licitação para o transporte coletivo em Porto Alegre não terá ar-condicionado. (Foto: Marcelo Druck)

Os termômetros nas ruas de Porto Alegre beiram os 40 graus. No transporte coletivo, onde cada m² é ocupado por cinco pessoas, sobreviver à maior temperatura dos últimos 71 anos é a única opção. Fatores como superlotação, demora e o calor, por exemplo, são em parte ocasionados pela falta de licitação, uma vez que o sistema atual não tem bases contratuais estabelecidas. Graças ao Ministério Público, o edital para a concorrência pública deverá ser lançado em trinta dias.

A licitação, que pode representar o avanço no serviço, enfrenta um impasse. Em primeira ordem, a Prefeitura e a Empresa Pública de Transportes de Circulação (EPTC) decidiram banir o ar-condicionado das exigências do edital para as 388 linhas de ônibus. O motivo seria a preferência do usuário pelo menor preço em detrimento de uma necessidade básica.

“O valor da tarifa teria um impacto de R$ 0,10. Então, preliminarmente, o prefeito decidiu, nós decidimos, que (a frota) não terá ar condicionado. Vamos fazer uma consulta nos canais democráticos, principalmente no Orçamento Participativo, para consolidar essa decisão.” – diz Vanderlei Capellari, presidente da EPTC, em entrevista ao Jornal do Almoço.

Atualmente, 36% dos 1,7 mil veículos da cidade contam com o equipamento. Se o edital não contemplar o ar-condicionado, o índice cairá pra zero. Mas ainda há esperança: audiência pública na Câmara de Vereadores de Porto Alegre vai debater, dentre outras, esta questão. O evento ocorre dias 26 e 27 de fevereiro, às 19h.

Por outro lado, a confiabilidade no serviço pode aumentar. Pelo edital, todos os veículos contarão com GPS, informando o intervalo dos ônibus aos usuários. Além disso, a lotação de 5 pessoas por metro quadrado deverá ser reduzida para quatro. Cabe às empresas propor como isso será feito: reduzindo o intervalo entre linhas ou ampliando o tamanho dos veículos.

Lembrando que, após 15 dias de greve, os ônibus voltaram a circular hoje na cidade. Cerca de um milhão de pessoas enfrentaram dificuldades todos os dias para se deslocar na cidade.

Ônibus voltaram a circular em Porto Alegre após greve. Primeira licitação do coletivo deverá ser lançada em menos de um mês. (Foto: Benoit Colin/EMBARQ)

ESTAMOS NA FINAL DO PRÊMIO TOPBLOG 2013! VOTE!