Pop Pop: uma sinalização interativa e com sentimentos

No Brasil, a sinalização de rua exclusiva para pedestres e ciclistas ainda dá os primeiros passos. Há lugares, contudo, que já foram além dos cronômetros que indicam para quem está na rua o tempo restante para atravessar.

Em Nova York, nasceu o projeto Pop Pop. Estudantes do Programa de Telecomunicações Interativas (ITP) da Universidade de Nova York procuravam uma maneira de tornar os sinais de rua mais humanos, a fim de fazer com que as pessoas se sentissem mais conectadas com a cidade, e chegaram ao conceito de um living pedestrian signal.

A ideia – proporcionar uma experiência divertida, personificando objetos comuns da cidade – já foi posta em prática em Manhattan, onde é possível encontrar sinalizações como essa:

Pop Pop: sinalização interativa para pedestres (Foto: Pop Pop/Divulgação)

São duas telas dispostas lado a lado, semelhantes ao resto da sinalização de trânsito da cidade, com um diferencial: os visores rodam mensagens personalizadas para os pedestres, baseadas nas condições de interações de cada momento determinado.

E as mensagens variam de acordo com o humor do Pop Pop. Se satisfeito com as condições da via, mostrará mensagens como “Today is a great Day – smile!” (Hoje é um ótimo dia – sorria!), “NYC is a lovely city with you in it” (Nova York é uma cidade amável com você nela) ou “Have a fun day cause you’re awesome” (Tenha um dia divertido porque você é demais).

Por outro lado, se estiver se sentindo estressado com muito trânsito e caos nas ruas, as mensagens mudam de tom: “Come on folks, no jaywalking please!” (Qual é, pessoal, não atravessem a rua sem olhar, por favor!, “Please be safe NYC” (Por favor tome cuidado em Nova York) ou “Be safe. Look up from your phone”(Cuidado. Tire os olhos do celular).

Para trocar as mensagens, a cada cinco minutos o sistema do Pop Pop acessa o site crowdsourcing Mechanical Turk para analisar a situação das ruas da cidade, o número de pedestres, o trânsito, etc, além de ser alimentado constantemente com dados do tempo e notícias e estatísticas de crimes atualizadas.

O projeto ainda está em fase de experimento, mas a iniciativa é um exemplo de como é possível mudar o design urbano – para melhor! – focando tanto no bem estar das pessoas quanto em uma infraestrutura mais funcional. O resultado é uma cidade mais viva e conectada.

Veja o Pop Pop em ação

 

Fonte: Brainstorm9