Os destaques do primeiro dia de Transforming Transportation

Este post foi baseado no conteúdo produzido originalmente em inglês por Kyle Mackie e Ryan Schleeter, de Washington D.C., para o TheCityFix.

(Foto: Tommy Vohs/Flickr. Todos os direitos reservados.)

EMBARQ, o programa de transporte urbano sustentável do World Resources Institute (WRI), e o Banco Mundial estão co-organizando o Transforming Transporation nos dias 16 e 17 de janeiro, em Washington, D.C. (EUA). Junte-se ao debate nas mídias sociais com a hashtag #TTDC14, siga @EMBARQNetwork e @wbsustaindev no Twitter, e fique ligado nos sites www.transformingtransportation.org e World Bank LIVE para assistir paineis ao vivo.

Cinco plenárias, dez sessões especiais, 90 palestrantes e cerca de mil participantes inscritos – o Transforming Transportation 2014 está acontecendo, desde ontem (16) na sede do Banco Mundial em Washington, D.C. (EUA). Esta conferência é uma oportunidade para os líderes em transporte e desenvolvimento, e, pela primeira vez, líderes empresariais, para ampliar o debate e aprimorar as questões para as quais a mobilidade urbana pode ser uma solução no processo internacional que irá moldar a economia, o meio ambiente e a sustentabilidade social paras as próximas décadas.

Quem não está em Washington pode assistir a algumas das sessões ao vivo pelo site oficial e participar do debate pelas redes sociais, com a hashtag #TTDC14. Também é possível acompanhar os melhores momentos de cada dia de evento aqui no TheCityFix Brasil. A cobertura completa e em tempo real pode ser conferida no TheCityFix e no twitter.

Mais de mil pessoas se registraram e participam do Transforming Transportation 2014 em Washington, DC. (Foto: Aaron Minnick/EMBARQ)

Boas vindas por Holger Dalkmann e José Luis Irigoyen

Na abertura do evento, o presidente da rede EMBARQ, Holger Dalkmann, e o Diretor para o Departamento em Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial, José Luis Irigoyen, lançaram declarações desafiadoras.

“A urbanização é o desafio do século 21. Mais de 3,5 bilhões de pessoas vivem atualmente nas cidades, e até o final deste século serão 90% da população global residindo em áreas urbanas. Precisamos dar respostas para o século 21. Estamos em um momento promissor internacionalmente. As cidades sustentáveis e o transporte sustentável agora fazem parte do quadro de ação global e nós precisamos exercer este direito. Nós não podemos esperar.” – Holger Dalkmann

A dupla destacou as cinco oportunidades para o transporte do século 21 identificadas pelos co-organizadores e organizações parceiras do Transforming Transportation: a segurança viária, as cidades de médio porte, a governança local e regional, as finanças e os dados/tecnologia. Estes serão os cinco temas críticos abordados no evento durante esses dois dias.

Holger Dalkmann, diretor da rede EMBARQ, na abertura do Transforming Transportation 2014. (Foto: Aaron Minnick/EMBARQ)

Painel de abertura: Moldando o Futuro que Queremos: Uma Conversa com Líderes Municipais e Empresariais

A sessão de abertura convidou líderes municipais e empresariais para compartilhar sua visão sobre por que as questões urbanas e de transporte precisam estar no centro do diálogo internacional para moldar as Metas de Desenvolvimento Sustentável (SDGs) e para oferecer uma solução às mudanças climáticas. O time de debatedores foi formado por Hubert Julien-Laferriere, Grand Lyon; Manish Bapna, do Qorld Resources Institute; Csaba Kőrösi, embaixador Húngaro das Nações Unidas; Mahmoud Mohieldin, do Banco Mundial; Jeff Rhoda, da IBM; and Tariq Kabbage, prefeito de Agadir, no Marrocos. A moderadora foi Femi Oke, da emissora Al Jazeera.

“Não é um exagero dizer que 2014 é um momento único para toda uma geração” e “As cidades são o lugar onde o desenvolvimento sustentável pode ser ganho ou perdido”, disseram Bapna e Korosi, respectivamente. O grupo de debatedores falou sobre o papel das empresas na construção de cidades sustentáveis, com investimentos e também com políticas de conscientização e mudanças de comportamento. Planejamento, liderança e atenção ao meio ambiente e aos sistemas de transporte podem ser fatores-chave para um futuro mais sustentável.

“Há uma exclusão do local de trabalho simplesmente porque as pessoas não têm como chegar. Não podemos deixas as pessoas para trás em se tratando de transporte… ele é a chave para a criação de empregos e de um estilo de vida sustentável” – Mahmoud Mohieldin, Banco Mundial

Da esquerda pra direita: Femi Oke, moderadora; Hubert Julien-Laferriere e Manish Bapna.(Foto: Aaron Minnick/EMBARQ)

A tecnologia melhorando o transporte

O segundo painel contou com apresentações de especialistas em transporte e tecnologia: Gyengchul Kim, Korea Transport Institute; Paul McRoberts, Autodesk; David Pickeral, IBM; e Balaji Prabhakar, Stanford University.

Tecnologia pode tanto trazer mais usuários ao transporte público quanto aumentar a segurança viária nas cidades. Inovações como GPS que gerencia o intervalo entre os veículos, cartão inteligente de integração entre modais, pagamento via cartão de crédito ou celular e informação em tempo real foram alguns dos exemplos citados. Kim, da Coréia, mostrou que o transporte público da cidade de Seoul se beneficiou ao incorporar estes elementos: antes, nos anos 60 e 70, a cidade tinha transporte público insuficiente e altos congestionamentos nos anos 90. Hoje, o transporte público corresponde a 65% de todas as viagens feitas na cidade.

Os palestrantes também falaram da relevância dos dados para tomadas de decisão em soluções de transporte, em otimização e gerenciamento de viagens,

“Como tornar a mobilidade possível em vez que apenas esperar que as pessoas optem por usá-la? No século 21, será descobrindo onde as pessoas estão e levando-as para onde precisam ir” – David Pickeral, IBM

Gyengchul Kim apresentando o estudo de caso da cidade de Seoul, na Coréia. (Foto: Aaron Minnick/EMBARQ)

Mobilidade Integrada

Os palestrantes desta sessão representaram diversas cidades, incluindo Barcelona, Espanha; Seul, Coréia do Sul; e Santiago, no Chile, que estão tomando medidas para alcançar a mobilidade integrada.

“Quando as pessoas se movem nas cidades, elas geralmente utilizam mais de um modal de transporte”, disse Juan Carlos Muñoz, professor do Departamento de Transporte e Logística Engenharia da Pontifícia Universidade Católica do Chile. Essa é a essência da mobilidade integrada – um sistema de diversos modais de transporte, desde o ônibus para o metrô e do bike sharing para o veículo particular, permitindo que residentes urbanos aproveitem uma gama de opções de transporte sustentável.

Com a visão de que os sistemas de transporte integrado são a espinha dorsal das cidades, os palestrantes argumentaram que as cidades devem garantir um transporte público inclusivo e de alta qualidade e de diversos modais para que as pessoas não sejam escravas do carro.

“O transporte público não é necessariamente um negócio – é um negócio, ele deve ser eficiente – mas também deve ser um serviço socialmente inclusivo para todas as pessoas. O contraste entre as empresas privadas que oferecem um serviço público é uma questão fundamental, e não é fácil.” – Michel Pellot Garcia, Diretor de Pesquisa & Desenvolvimento e Relações Internacionais dos Transportes Metropolitanos de Barcelona.

Da esquerda pra direita: Manuel Valdés; Peter Kosak; e Jaehak Oh na sessão Mobilidade Integrada. (Foto: Aaron Minnick/EMBARQ) 

Gerenciamento e Governança: Superando Barreiras para o Transporte Sustentável

Este painel discutiu os desafios da centralização da gestão do transporte urbano. Quando os operadores de transporte respondem à muitas esferas de governo, pode haver desperdício de esforços, de recursos públicos e sistemas de transporte ruins. Para superar tais barreiras as cidades estão reconhecendo a necessidade de uma agência de transportes líder, o que não é um processo fácil, apontaram os palestrantes.

Ajay Kumar, do Banco Mundial, identificou as quatro principais barreiras a criação dessa agência: multiplicidade de instituições fragmentadas em várias jurisdições geográficas, diversidade de modais de transporte, muitos níveis governamentais e dimensões – há muitos atores no comando.

Auditório Preston, no Banco Mundial, em Washington, lotado. (Foto: Aaron Minnick/EMBARQ)

Leia as matérias originais:

Live from Transforming Transportation: The future we want / Data and technology

Live from Transforming Transportation: Integrated mobility / Managing governance