Air bag e ABS: opcional ou indispensável?

Dados comprovam a eficácia de sistemas air bag e freios ABS. Brasil quer adiar a obrigatoriedade dos itens nos veículos, protegendo o bolso, mas não a vida dos usuários. (Foto: Simon Yeo)

Qual é o preço da vida humana? Prestes a entrar em vigor, medida que obrigaria fabricantes de veículos a instalar componentes chave para a garantir a segurança dos usuários – air bag e freios ABS – poderá ser deferida. O Ministério da Fazenda alega a inflação do valor, já que os itens são opcionais. “Isso eleva o preço do carro de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil”, disse o ministro Guido Mantega em coletiva de imprensa.

Update – 18/12/2013: o governo voltou atrás e será, sim, obrigatória a instalação de air bag e ABS nos veículos produzidos a partir de janeiro de 2014. A Fazenda acordou com as montadoras que os trabalhadores de linhas de sairão de produção serão absorvidos por outras áreas. Além disso, não haverá mais IPI reduzido.

Para a indústria automobilística, (não instalar os equipamentos de segurança) é uma maravilha. Para a vida, é horrível”, avalia Diza Gonzaga, presidente da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga (dedicada à prevenção de acidentes de trânsito), em entrevista ao Diário Catarinense.

Diza está certa. Nos Estados Unidos, por exemplo, os air bags frontais salvaram 25.782 vidas entre 1987, quando passaram a ser obrigatórios, e 2008, aponta estudo. Ainda conforme o estudo, o air bag poderia evitar 489 mortes de condutores e ferimentos de outros 10.150 deles, poupando, além de vidas, R$ 350 milhões por ano.

O artigo também lembra que a Revista Proteste, produzida pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, resolveu comprovar na prática a efetividade de um sistema air bag. Um mesmo modelo de carro foi testado com e sem o equipamento. A revista concluiu que o resultado sem a proteção do air bag foi desastroso, causando ao motorista “ferimentos graves na cabeça, na nuca e no tórax depois do choque, o que muito provavelmente o levaria à morte”.

Já os freios ABS, sigla para “anti-lock braking system” (sistema antitravamento de frenagem, na tradução) impedem que a roda do carro perca aderência à pista no momento da frenagem. Em suma, eles aumentam o controle do veículo em situações adversas, como freadas bruscas, por exemplo. Um estudo do Departamento de Transportes dos EUA recomenda a instalação, mostrando que, em média, a diferença do espaço de frenagem de carros com ABS é 22% maior. Outra pesquisa da Comissão Europeia provou que o ABS salva a vida de pedestres, ciclistas e dos motoristas em curvas, diminuindo 8% os acidentes com potenciais feridos. Já a Universidade Monash, em Victoria, na Austrália, constatou redução em 18% no risco de acidentes entre dois veículos e 35% no risco de acidentes com carros que saem da pista. As informações são da Veja.

Os dados falam por si só. E você, leitor, o que acha? Arriscaria sua vida para poupar sua conta bancária?