Desafio pela resiliência

Porto Alegre está entre as cidades selecionadas do “Desafio 100 Cidades Resilientes pelos 100 Anos da Fundação Rockefeller”

Este ano, a Clinton Initiative e a Rockefeller Foundation, em parceria com Swiss Re, Palantir, Banco Mundial, Instituto Americano de Arquitetos e Arquitetos pela Humanidade, lançaram o Desafio 100 Cidades Resilientes pelos 100 Anos da Fundação Rockefellere convidaram cidades de todo o mundo a participar.

Nesta terça-feira, dia 3, foi anunciado o primeiro grupo de cidades escolhidas. Entre as 33 escolhidas, estão Rio de Janeiro e Porto Alegre.

O objetivo do projeto é formar uma Rede de Cidades Resilientes para compartilhar informações e boas práticas e, dessa forma, contribuir para a criação de estratégias de resiliência, possibilitar o acesso a ferramentas e apoio técnico, além da implantação de recursos para o desenvolvimento de infraestrutura. Durante o período de inscrições, cada cidade teve de apresentar uma descrição detalhada e consistente de como pretendem se planejar para se tornarem mais resilientes e amenizar suas vulnerabilidades.

Porto Alegre tem como principal desafio o crescimento populacional. Apesar da capital gaúcha dispor de um bom índice de qualidade de vida, o crescimento da população fora do previsto trouxe uma série de desafios urbanos. O mais sério deles diz respeito à quantidade de pessoas vivendo em áreas de risco ou irregulares, vulneráveis a às chuvas, enchentes e deslizamentos. Além disso, há ainda aumento explosivo do número de carros circulando na cidade, deixando o cenário ainda mais crítico.

Quanto ao Rio de Janeiro, considera-se que, com a proximidade da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, a cidade tem aí a oportunidade ideal para pensar em estratégias de resiliência. A necessidade de investimentos no setor ficou clara em abril de 2010, quando fortes chuvas atingiram a cidade, matando 66 pessoas no que foi considerado um dos piores desastres naturais do país. Desde então, a capital fluminense tem investido em iniciativas para aumentar a resiliência da cidade.

O que é resiliência

O conceito de resiliência define-se pela elasticidade e capacidade de recuperação e adaptação de uma cidade. A ideia central por trás da palavra é a de tornar as cidades mais bem preparadas para resistir a eventos extremos, sejam naturais ou causados pelo homem, e aptas a se recuperar rapidamente, saindo mais fortes do que antes.

Em outras palavras, ao pensar em planejamento urbano, infraestrutura  e crescimento, por exemplo, é preciso levar em conta os possíveis impactos que podem atingir uma cidade, provenientes de fenômenos climáticos extremos ou não, e a capacidade de resistência e reconstrução dessa cidade.

Confira a lista completa das cidades selecionadas

Africa

Dakar (Senegal)
Durban (South Africa)

Central and South America

Medellín (Colombia)
Porto-Alegre (Brazil)
Quito (Ecuador)
Rio de Janeiro (Brazil)

Europe

Bristol (UK)
Glasgow (UK)
Rome (Italy)
Rotterdam (Netherlands)
Vejle (DK)

Middle East

Ashkelon (Israel)
Byblos (Lebanon)
Ramallah (Palestine)

North America

Alameda (CA)
Berkeley (CA)
Boulder (CO)
El Paso (TX)
Jacksonville (FL)
Los Angeles (CA)
Mexico City (Mexico)
New Orleans (LA)
New York City (NY)
Norfolk (VA)
Oakland (CA)
San Francisco (CA)

Oceania

Christchurch (New Zealand)
Melbourne (Australia) 

South Asia

Surat (India)

Southeast Asia

Bangkok (Thailand)
Da Nang (Vietnam)
Mandalay (Myanmar)
Semarang (Indonesia)