Quatro motivos para ter orgulho da mobilidade urbana sustentável

Pequenos estudantes à bordo do BRT no Rio de Janeiro: mobilidade sustentável desde cedo. (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Post originalmente publicado em inglês no TheCityFix, em 28/11/2013, por .

Mesmo que o Dia de Ação de Graças (Thanksgiving) não seja comemorado no Brasil ou em outros países, nosso irmão americano, o blog TheCityFix, comemorou o feriado, na quinta-feira (28), elencando os quatro aspectos sobre a mobilidade urbana sustentável pelos quais todos nós podemos agradecer:

1. Mobilidade urbana é uma prioridade global

A temática deste ano para o Relatório Global sobre Prioridades Humanas do UN-HABITAT foi a mobilidade urbana. Em razão de o UN-HABITAT ser o órgão das Nações Unidas engajado em melhorar as cidades, o foco em mobilidade urbana é um divisor de águas para a comunidade global de transportes e, claro, uma ótima notícia para os residentes urbanos pelo mundo afora.

O Transport Day 2013 na COP19 da Convenção sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (UNFCCC) também enalteceu o importante papel que o setor de transportes pode exercer para mitigar as mudanças climáticas, e o impulsionou para a linha de frente das maiores e mais influentes negociações sobre mudanças climáticas do mundo

O acesso justo ao transporte nas cidades – onde mais da metade da população mundial vive – garante que os cidadãos estejam conectados a oportunidades. Como o Dr. V. Setty Pendakur nos lembrou em uma entrevista recente no TheCityFix , o transporte urbano sustentável e seguro é um dos três pilares essenciais para a vida em países em desenvolvimento – juntamente com um emprego e um lugar para viver.

2. Políticas nacionais estão movendo a sociedade humana na direção de um futuro mais sustentável

Mudanças significativas em políticas públicas a nível nacional que favorecem o transporte urbano sustentável e uma maior participação do setor privado são fatores-chave por trás de um crescimento global no transporte de massa. Vários programas nacionais de investimento de transporte público foram estabelecidos em economias emergentes como a Colômbia, Índia, África do Sul, Brasil e México. Esta mudança é crucial para mover a sociedade humana em direção a um futuro mais sustentável, já que as cidades em muitos países em desenvolvimento continuam a enfrentar o rápido crescimento populacional e aumento da motorização privada.

Além de esforços nacionais para promover o desenvolvimento sustentável, os esforços para a capacitação e financiamento de muitas organizações internacionais também estão ajudando a catalisar projetos em transporte urbano. Esta tendência deve continuar, uma vez que oito dos maiores bancos multilaterais de desenvolvimento se comprometeram a investir $175 bilhões (cerca de R$ 406 bilhões) em projetos de transporte sustentável na próxima década.

3. Inovações em design urbano estão ajudando a melhorar a qualidade de vida em nossas cidades

Há muitos exemplos de sistemas integrados de transporte em todo o mundo, e desenho urbano está sendo utilizado mais do que nunca para tornar nossas cidades seguras e habitáveis. De fato, o recente Simpósio Cidades Habitáveis em Istambul, realizado pela EMBARQ Turquia, reuniu especialistas e interessados no desenvolvimento urbano sustentável, cidadãos, gestores locais e atores do setor privado para explorar o conceito de uma cidade habitável – como ela deve ser e como podemos melhorar a qualidade de vida dos moradores? Este é um discurso importante, cujo potencial é de impactos de longo alcance em cidades de todo o mundo. Com a já existência do ranking “Most Livable Cities”, um pouco de competição saudável e partilha de ideias não pode ser uma coisa ruim para os residentes urbanos.

4. Estamos no meio de um renascimento do transporte público – e isso é divertido!

Caso você tenha perdido o recente post Friday Fun do TheCityFix, todo tipo de coisas loucas têm vindo ao transporte de massa para apimentar a rotina diária de locomoção. Desde pagar por bilhetes de metrô com flexões em Moscou até cantar e dançar no transporte público, é impossível prever o que você pode encontrar enquanto estiver a bordo do transporte de massa – o que é mais do que se pode dizer sobre você, conduzindo seu carro, sozinho… provavelmente preso no trânsito. Mas, ei, a escolha é sua.

Tradução: Luísa Zottis