Parede viva brota em estacionamento na Califórnia

Jardins verticais, sinônimos de sustentabilidade, normalmente são raros no cenário urbano e por isso surpreendem positivamente as pessoas que com eles se deparam.

O jardim, um dos maiores dos EUA, contrasta com o cenário cinza e motorizado. (Foto: divulgação)

Na Califórnia, uma dessas paredes vivas contrasta bruscamente com o local onde foi erguida: um estacionamento de carros, um dos piores vilões do meio-ambiente. Com mais de 40 espécies de plantas, o jardim, localizado em um instituto de pesquisa em medicina, foi desenvolvido pelo escritório de arquitetura Seasons Natural Engineering, especializado no assunto.

A estrutura do jardim, que com 372 metros quadrados é um dos maiores do país, é feita de uma fibra sintética reciclada e felixível chamada de Aqua Felt. O sistema possibilita que a vegetação cresça e se desenvolva sem o risco de apodrecimento. O proprietário do escritório responsável pelo projeto, Scott Hutcheon, conta que a grande vantagem do material é a manutenção sustentável do jardim vertical, devido à maneira com que as plantas ficam dispostas.

Além de dar mais vida ao local, antes cinza e de concreto, o muro ameniza os impactos ambientais causados pelo carro. E quem sabe ele também possa impactar as pessoas de forma a repensarem seus deslocamentos para um meio-ambiente mais saudável ainda?

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Fonte: Ciclo Vivo

  • Raul Assumpção

    Há um prédio em São Paulo na Marginal Pinheiros sendo construído com este conceito. Muito bonito ver um jardim lateral em meio a milhares de carros numa das vias mais movimentadas da metrópole.