Cidades verdes: índice aponta melhores lugares para viver

Quais são as cidades que oferecem as melhores condições para viver? O relatório Global Liveability Report” tenta responder a questão. Anualmente, ele avalia cidades em cinco grandes eixos: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação, e infraestrutura.

Neste ano, 140 foram avaliadas entraram na pesquisa. Conheça as que mais pontuaram:

1.    Austrália, Melbourne

Melbourne adotou uma política de “carbono zero”, ou seja, todas as emissões de poluentes são compensadas na mesma proporção para garantir a neutralização de CO2. Além disso, a iniciativa pública trabalha em conjunto com moradores para melhorar a gestão de energia, água e resíduos.

E a mobilidade urbana, claro, não poderia ficar de fora do “plano sustentável” da cidade. O transporte sustentável é incentivado pela expansão da rede cicloviária e pela qualidade do transporte coletivo.

Melbourne. (Foto: eGuide Travel)

2.    Áustria, Viena

Os aspectos verdes já começam pela política econômica da cidade, que investe somente em produtos e edificações ecologicamente corretos, que vão desde lâmpadas, têxteis e coleta de resíduos. A iniciativa já rendeu resultados como uma redução de 30 mil toneladas de emissões de dióxido de carbono (CO2), garantindo uma melhor qualidade do ar para as pessoas.

Que tal pedalar numa ciclovia como esta? (Foto: Roller Coaster Philosophy)

3.     Canadá, Vancouver

Terceira maior cidade do país, Vancouver tem a ambiciosa meta de se tornar a mais verde do planeta. Apesar de ter um volume massivo de torres comerciais e residenciais, “apenas” 90% de toda energia é renovável.

Rede cicloviária em Vancouver garante mobilidade sustentável e segura para adeptos da bike. (Foto: Paul Krueger)

 E as demais cidades do Top10:

4. Canadá, Toronto

5. Canadá, Calgary

6. Austrália, Adelaide

7. Austrália, Sydney

8. Finlândia, Helsinki

9. Austrália, Perth

10. Nova Zelândia, Auckland

Embora estudos e comparações entre os índices “verdes” sobre cidades sempre nos façam pensar em qual seria o modelo ideal a ser seguido, não são suficientes para engajar toda uma sociedade (poder público, cidadãos e corporações) a adotar políticas mais sustentáveis. Enquanto isso, nós podemos começar por mudanças simples, como preservar as ruas, separar o lixo e reduzir o consumo de energia, por exemplo. Saiba mais sobre o relatório clicando aqui.