Devolvendo a cidade para as pessoas

Gehl Architects: cidades para pessoas (Foto: lets.book/Flickr)

Nos últimos 60 anos, as cidades têm sido planejadas, construídas e modificadas para os carros. Por décadas, acomodar os veículos nas ruas foi, e em muitos casos ainda é, prioridade de autoridades e gestores. É com a ideia de mudar esse paradigma – e enfim começar a pensar em cidades para pessoas – que Sofie Kvis, Helle Søholt e David Sim, do renomado escritório dinamarquês Gehl Architects, de Jan Gehl, estão em São Paulo, a convite da Secretaria de Planejamento da prefeitura, para elaborar um plano de revitalização do centro da cidade. (Leia o post do nosso colaborador Augusto Tirre para saber mais.)

A ação da Gehl conta com a parceria da EMBARQ Brasil, produtora do TheCityFix Brasil, e vai envolver três frentes de trabalho.

A primeira é uma pesquisa do pré-projeto cuja metodologia envolve, por exemplo, a contagem de pedestres em avenidas importantes da cidade. A segunda etapa são workshops para os profissionais da prefeitura que trabalham em áreas de planejamento estratégico. E, por fim, pensar em maneiras de viabilizar projetos, não só em São Paulo, mas em cidades por toda a América Latina. Para isso, a Gehl tem aberto conversas com todos os setores que possam ter interesse em participar: bancos de desenvolvimento, empresas do mercado imobiliário, políticos, ativistas, acadêmicos.

O objetivo é pensar em uma rede de projetos e ideias para melhorar as cidades latinas – para as pessoas, e não mais para os automóveis. Devolver a cidade às pessoas é o princípio que norteia a ação, e para tanto é preciso começar a pensar nos espaços urbanos considerando as necessidades dos pedestres e ciclistas, tudo por meio de planejamento integrado para fazer das cidades lugares mais sustentáveis, seguros e habitáveis.