Um meio de transporte pode ser revolucionário

Como um menino de apenas 12 anos poderia mudar a vida de centenas de crianças em outro país? A pergunta instiga, e é possível que se pense a respeito com descrença, mas o norte-americano Thomas Hircock provou que é possível.

Quando visitou a Índia pela primeira vez, país em que o pai trabalha, o garoto ficou sensibilizado com a situação em que vivem muitas famílias indianas e resolveu ajudar. E ele encontrou uma maneira singular de melhorar a vida dessas pessoas. O garoto arrecadou dinheiro com os colegas de turma na Filadélfia, onde mora, e comprou bicicletas para crianças indianas que não tinham um meio de transporte para chegar à escola.

Thomas fez a entrega pessoalmente e ensinou os meninos indianos que ainda não sabiam pedalar. Da primeira vez, foram oito bicicletas, mas a iniciativa recebeu apoio, e Thomas já conseguiu presentear pelo menos 400 crianças com novas bikes. Além da ação, o menino criou o Bike Club, instituição de caridade que garante o acesso das crianças ao meio de transporte em comunidades carentes da Índia.

Iniciativa garantiu um meio de transporte e acesso à educação para crianças da Índia

A ideia de entregar bicicletas para crianças pobres da Índia vai além da preocupação com a mobilidade urbana ou a qualidade de vida das pessoas: em um país dividido por um sistema de castas, a bicicleta representa para as castas inferiores o único meio de transporte que viabiliza o acesso à educação, já que as escolas normalmente ficam distantes das localidades mais pobres.

Para Thomas, a experiência mostrou que um simples meio de transporte pode ser algo revolucionário: “Dar uma bicicleta a essas crianças é torná-las mais fortes, é dar-lhes poder”.

Thomas Hircock

 

Fontes: Boas Notícias, CicloVivo