Jardins sobre rodas

As grandes metrópoles são verdadeiras selvas urbanas. Em vez de árvores, porém, são de concreto. Arranha-céus, congestionamentos, poluição e barulheira compõem um ambiente um tanto quanto estressante no dia-a-dia.

Para modificar este cenário, duas cidades inovaram ao acrescentar criatividade a um espaço totalmente inutilizado: o telhado dos ônibus. Nova York e Girona, na Espanha, aderiram aos jardins sobre rodas em algumas linhas do modal.  A alternativa surge como uma forma de amenizar os impactos ambientais e de atrair mais usuários para dentro do coletivo.

A possibilidade de o transporte coletivo ser uma forma de propagar cada vez mais a sustentabilidade é uma característica encorajadora para que outras cidades também pratiquem o verde. Veja as iniciativas:

Phyto Kinetic

Na Espanha, a iniciativa acontece por meio do projeto Phyto Kinetic, criado pelo paisagista Marc Grañen. Os jardins utilizam água gerada pelo sistema de refrigeração do próprio ônibus para irrigação. Além disso, eles se adaptam à superfície do veículo graças a bandas de aço inoxidável presas a uma malha de proteção ultraleve que mantém o jardim fixo ao telhado, mesmo que o ônibus sofra algum impacto. Atualmente, o protótipo funciona numa linha de turismo, mas já há empresas interessadas em incorporar os jardins à frota. (Saiba mais sobre o projeto no site oficial)

 

Bus Roots

Em Nova York, a ideia foi do designer Marco Antonio Castro, com o projeto Bus Roots. Ele conta que se os jardins fossem instalados em uma frota de 4 mil e 500 ônibus, por exemplo, haveria 35 hectares de espaço verde na cidade, o equivalente a quatro Bryan Parks em Nova York.

O projeto decolou, e dos cinco bairros de NY, ele se expandiu para Columbus, Washington, Indianopolis, Bridegpot e Nova Jersey. (Saiba mais no site oficial)

 Fotos: Divulgação / Site oficial