Missão Russa: Delegação conhece o Expresso Tiradentes em SP

Com o objetivo de buscar inspiração e aprofundar conhecimentos técnicos para seus projetos de mobilidade, uma comitiva do Governo Russo está em visita a três capitais brasileiras: São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro. O grupo que compõe a missão – realizada pelo Banco Mundial com apoio da EMBARQ Brasil – é formado por representantes do Ministério de Transportes da Rússia, pesquisadores e secretários municipais de transporte. Acompanhe os detalhes da visita aqui no TheCityFix Brasil!

 

O BRT da cidade de São Paulo, o Expresso Tiradentes, foi a atração na tarde desta terça-feira (06) para a delegação russa. Guiado pelo técnico Sênior da SPTrans, Carlos Damas, o grupo conheceu a central de controle do sistema e realizou um passeio pelo corredor expresso, percorrendo os 9 km do Terminal Mercado ao Terminal Sacomã.

Desde 2008, quando foi inaugurado, o sistema vem beneficiando cerca de 33 mil pessoas, diariamente. Antes da implementação o mesmo trecho era percorrido em 50 minutos, hoje o percurso é concluído pelo BRT em apenas 13 minutos. O ganho de tempo é resultado direto do corredor segregado e elevado para os ônibus articulados e biarticulados. Ao longo dos 9 km não há cruzamentos, nem semáforos, o que garante a rapidez e frequência dos veículos.

Corredor elevado tem 18 metros de altura. (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

O Expresso Tiradentes conta com integração com outros meios de transporte público, como os ônibus urbanos, intermunicipais e o metrô. Além disso, possui as características próprias dos sistemas BRT, como pré-pagamento, acessibilidade com pisos táteis e ônibus rebaixados. Os terminais também oferecem serviços de comércio, sanitários, bancos, elevadores, escadas rolantes, pontos de recarga para o Bilhete Único, além de primeiros socorros em caso de emergências e painéis informativos com o tempo que os ônibus vão demorar.

Grupo momentos antes de embarcar no biarticulado. (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

“Não temos sistema BRT na Rússia. É interessante ver as características de um metrô na superfície e com custo de implementação bem mais baixo. Gosto dos trilhos, mas por que não utilizar os ônibus?!”, questionou Vladimir Lugovenko, do Ministério dos Transportes da Rússia. O especialista também se mostrou surpreso com a demanda de 7 mil passageiros por hora / sentido, em horários de pico, do Expresso Tiradentes.

O sistema paulistano tem horário de funcionamento das 4h a 00h10 e tarifa de R$ 3.

Esta noite o grupo russo embarcou para onde tudo começou, com a criação do sistema BRT, em 1970: Curitiba! Acompanhe aqui no blog os detalhes da visita na capital paranaense a partir desta quarta-feira.