Um plano para Nova York

PlaNYC 2030: dez metas para o futuro de Nova York (Foto: Spencer Thomas)

Você conhece o PlaNYC 2030?

Em 2007, para se preparar para o crescimento populacional que deve aumentar em um milhão o número de habitantes da cidade, a Prefeitura de Nova York resolveu agir e criou o PlaNYC 2030. O projeto, que busca principalmente melhorar a qualidade de vida dos moradores por meio de ações que tornem Nova York uma cidade mais agradável para se viver, tem dez metas para atingir até lá, e todas contam com a participação direta dos nova-iorquinos.

O PlaNYC é resultado de um esforço conjunto para preparar a cidade para o crescimento da população, fortalecer a economia, combater as mudanças climáticas e melhorar a qualidade de vida dos moradores. O projeto abrange seis áreas principais – terra, água, transporte, energia, ar e mudanças climáticas –, e 25 agências foram reunidas para estruturar a visão de uma nova cidade, estipulando objetivos de curto, médio e longo prazo.

Na apresentação do Plano, é possível ler as seguintes frases:

Quatro anos atrás nós perguntamos como gostaríamos que nossa cidade fosse em 2030. Uma população em crescimento, infraestrutura em processo de envelhecimento, mudanças climáticas e o desenvolvimento econômico colocam desafios ao sucesso da nossa cidade e à qualidade de vida. Mas nós sabemos que vamos determinar nosso próprio futuro de acordo com a maneira como respondemos a essas mudanças por meio de nossas próprias ações. Nós criamos o PlaNYC como uma agenda audaz para vencer esses desafios e construir uma Nova York melhor e mais verde.

Veja quais são os objetivos do plano e os principais resultados obtidos até agora.

As dez metas do PlaNYC

  • Habitação e bairros: criar casas para o quase um milhão a mais de nova-iorquinos até 2030, tornando os bairros mais acessíveis e sustentáveis;
  • Parques e espaços públicos: garantir que todos os moradores vivam próximos a pelo menos um parque ou área verde, com distância máxima equivalente a dez minutos de caminhada;
  • Áreas contaminadas: limpar todos os terrenos contaminados da cidade;
  • Canalização: melhorar a qualidade dos canais, aumentando as oportunidades de entretenimento, e restaurar ecossistemas costeiros, despoluindo pelo menos 90% dos rios da cidade;
  • Abastecimento de água: garantir a alta qualidade e confiabilidade do sistema;
  • Energia: reduzir o consumo e tornar os sistemas mais limpos e confiáveis;
  • Qualidade do ar: alcançar a qualidade do ar mais limpo entre as grandes cidades dos Estados Unidos;
  • Resíduos sólidos: reduzir em 75% os resíduos dispostos em aterros;
  • Mudanças climáticas: reduzir as emissões de gases de efeito estufa em mais de 30% e aumentar a resiliência das comunidades, dos sistemas naturais e da infraestrutura aos riscos climáticos;
  • Transporte: expandir as ações de transporte sustentável e reduzir os congestionamentos aumentando a capacidade de todos os meios de locomoção e boas condições de infraestrutura nos metrôs, trens e ruas.

Resultados

  • Habitação e bairros: 64 mil residências foram construídas ou reformadas, e todos os novos bairros possuem acesso ao trânsito;
  • Parques e espaços públicos: mais de um quarto da população já possui acesso a parques e áreas verdes em 10 minutos de caminhada e mais de 430 mil árvores foram plantadas;
  • Áreas contaminadas: foram realizados estudos das áreas contaminadas da cidade e teve início uma operação de novos programas para alcançar as metas de descontaminação;
  • Abastecimento de água: todas as estações de tratamento de água da cidade estão aprovadas pelo Clean Water Act e mais de 28 mil acres de terrenos com mananciais foram transformados em áreas de preservação;
  • Transporte: aumentaram as opções de transporte fornecidas à população e foi aprovada a lei que garante a construção de mais de 300 km de ciclovias, além do início de reformas na infraestrutura de transporte público;
  • Energia: foi promulgada a lei que torna os edifícios já construídos mais eficientes energeticamente e 84 novas construções que seguem esse critério já foram finalizadas;
  • Qualidade do ar: 25% dos táxis da cidade tornaram-se híbridos e foi implementado um sistema de controle de qualidade do ar em ônibus escolares;
  • Resíduos sólidos: aproximadamente 30% dos resíduos coletados são movidos por linha férrea e uma nova instalação de larga escala para processamento de recicláveis foi inaugurada em abril no Brooklin;
  • Mudanças climáticas: redução de 13% das emissões de gases poluentes na cidade em relação aos níveis de 2005.

Conheça o PlaNYC e confira o relatório de 2013 com o detalhamento dos progressos já feitos até aqui.

Fontes: Cidades Sustentáveis, nyc.gov