Para salvar a cidade… bicicletas!

Não é novidade que a bicicleta promove incontáveis benefícios para as pessoas e para as cidades. E Nova York, a “Big Apple” americana, está apostando nela para se renovar e aderir de vez à cultura do transporte sustentável.

(Foto: reprodução/internet)

A população passou a contar, em junho, com 6 mil “citi bikes”, distribuídas em 333 estações de Manhattan ao Brooklyn. A iniciativa não vai parar por aí, pois a meta é disponibilizar 10 mil bikes em 600 estações, o que pode tornar o projeto um dos maiores do mundo.

Mas não basta ter bicicleta. Segurança e infraestrutura são incentivos fundamentais na tomada de decisão entre o carro ou a magrela. Em cinco anos, o governo local instalou mais de 400 km ciclovias para que o tráfego ocorra.

Iniciativas para devolver o espaço urbano para as pessoas também foram feitas, como a proibição de carros na Times Square, as sinalizações priorizando o pedestre e as ciclovias na Columbus Square e na Delancey Street.

Devolver a cidade para as pessoas e, por que não, para o transporte não motorizado, muda a cultura e a relação das pessoas com a cidade para melhor.

Antes e depois: Columbus Circle foi totalmente repaginada para priorizar pedestres e transporte sustentável.

Columbus Circle. Como consequência, mais segurança viária.

Ciclovia em NYC: incentivo para deixar o carro na garagem.

Na Times Square, os carros foram substituídos… por pessoas!

Delancey Street: pedestre em primeiro lugar.