Vila a 30 km: para tirar o pé do acelerador

Vila a 30 km: pelo respeito ao limite de velocidade (Foto: Vila a 30 km)

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece, no artigo 61, item D, que a velocidade máxima nas vias locais em âmbito urbano deve ser de 30 km/h. Pensando em garantir o cumprimento dessa lei na Vila Madalena, em São Paulo, o publicitário Paulo Rios, em parceria com a agência Confraria, criou o projeto Vila a 30 km, que coloca em debate o respeito aos limites de velocidade.

De forma semelhante ao que acontece em tantos outros bairros de São Paulo, os moradores da Vila Madalena já presenciaram muitos casos de acidentes por conta da alta velocidade com que os carros costumam circular no bairro. O episódio mais conhecido foi a morte de Vitor Gurman, 24 anos, atropelado em 2011 na rua Natingui.

O Vila a 30 km busca chamar a atenção das pessoas, em especial dos motoristas, para o limite da velocidade e a importância de respeitá-lo, uma vez que, mais do que multas, são vidas que estão em jogo. E para participar é fácil: basta identificar as vias onde há falhas na sinalização, baixar o cartaz do projeto e colar no local. O benefício mais importante da medida é que, em velocidade reduzida, as chances de colisão também são menores, já que todos – motoristas, pedestres, ciclistas – têm mais tempo para reagir em uma situação de risco.

A ideia é despertar o interesse e a adesão da comunidade e, assim, contribuir para um trânsito mais seguro – em especial no caso da Vila Madalena, onde a alta velocidade ainda priva o motorista de um dos principais atrativos do bairro, um lugar tão agradável para os passeios a pé.

Cartaz do projeto (Foto: Vila a 30 km)

Fonte: Vila Mundo