Encerramento do Seminário Nacional NTU: prioridade para o transporte coletivo

Painel de encerramento do Seminário discute os reflexos da mobilidade na economia (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Dois painéis marcaram o último dia do Seminário Nacional NTU 2013: Operando sistemas BRT com qualidade e Reflexos da mobilidade urbana no custo Brasil.

No primeiro, o público presente assistiu a um panorama completo a respeito do sistema BRT e sua contribuição para a mobilidade urbana apresentado por Luis Ricardo Gutiérrez, diretor estratégico da EMBARQ para a América Latina; Mario Valbuena, diretor de projetos da empresa de consultoria Transconsult; e Richele Cabral, diretora da Fetranspor. A mediação ficou por conta de Marcos Bicalho, diretor superintendente da NTU.

Já na parte da tarde, a pauta foram os efeitos, positivos ou negativos, que a mobilidade urbana produz na economia brasileira: geração de empregos, os prejuízos causados por uma mobilidade deficiente, o ganho financeiro que pode vir com a priorização do transporte coletivo em detrimento do individual. Participaram Otávio Cunha, presidente executivo da NTU; José Antônio Martins, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus (Fabus); Antônio Everton Chaves Jr., economista da Confederação Nacional do Comércio (CNC); e Luigi Nesse, presidente da Confederação Nacional de Serviços (CNS).

No final da tarde, depois de dois dias de debates sobre transporte coletivo, mobilidade urbana e a influência de ambos na economia, público e palestrantes chegam a uma conclusão comum principal: a priorização do transporte coletivo é o caminho para a mobilidade urbana.

Mais informações sobre os painéis do último dia do Seminário estão na página de notícias da EMBARQ Brasil. Acesse!