High Line: o parque suspenso de Nova York

Em Nova York, antiga ferrovia foi revitalizada e transformada em parque urbano (Foto: Richard Barnes)

Em 1999, a prefeitura de Nova York propôs a demolição de uma antiga ferrovia elevada, conhecida como High Line, que fora construída nos anos 1930 e se encontrava em desuso desde 1980. Abandonada, a ferrovia de 2,6 km transformou-se em um local crítico da cidade por atrair usuários de drogas, criminalidade e prostituição. Diante da proposta de demolição, um grupo de estudantes fundou então a Friends of the High Line, organização que lutou pela transformação da rodovia em um espaço público de convivência.

Dez anos depois, em 2009, o resultado da ação foi o hoje conhecido High Line, parque suspenso que atrai milhões de turistas todos os anos e é um dos maiores exemplos de revitalização urbana do mundo. Com 2,3 km de extensão e elevado oito metros acima do chão, o parque estende-se por uma das áreas mais movimentadas de Nova York, na região oeste da ilha de Manhattan. A arquitetura, moderna e repleta de vegetação ao longo de toda a extensão do parque, tudo em meio aos prédios comerciais da cidade, chama a atenção de quem vê.

Atualmente, a conservação do High Line é feita com o apoio do Departamento de Parques e Recreação de Nova York, que trabalha para garantir que o parque suspenso da cidade continue sendo um espaço público para todos os novaiorquinos e visitantes. A prefeitura cuida da segurança do local.

Uma terceira e última fase do projeto, que envolve os detalhes de finalização, ainda está em andamento e deve ficar pronta no ano que vem. A área já atraiu investimentos de mais de quatro bilhões de reais, inúmeras lojas e pelo menos 30 galerias de arte.

Fonte: Cidades Sustentáveis