Vida e Morte das Rodovias Urbanas


Na manhã dessa quinta-feira, dia 6, durante a programação do III Congresso As Melhores Práticas SIBRT na América Latina, a EMBARQ Brasil e o ITDP Brasil realizaram o lançamento oficial da versão em português de Vida e Morte das Rodovias Urbanas.

A publicação é resultado de um trabalho conjunto entre EMBARQ e ITDP (Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento) e reúne exemplos de cidades que conseguiram revitalizar e devolver o espaço urbano para as pessoas ao remover rodovias expressas ou simplesmente reconsiderar sua construção.

São elas Portland, São Francisco e Milwaukee, nos Estados Unidos; Seul, na Coreia do Sul; e Bogotá, na Colômbia, que apresentam estratégias eficazes de projetos e investimentos que resultaram em soluções de transformação urbana e melhoria da qualidade de vida dos seus habitantes.

O livro foi feito com o objetivo de mostrar que privilegiar o automóvel não é a melhor opção. As cidades são para os seres humanos, enquanto vias expressas servem para movimentar veículos. As cinco cidades citadas são exemplos de centros que conseguiram se renovar quando decidiram remover o espaço dessas vias e abri-lo para as pessoas. A ideia é mostrar os inúmeros aspectos em que as cidades melhoram a partir de uma atitude como essa.

O exemplo de Portland

No caso de Portland, a situação envolveu a Harbor Drive, via que se estendia por quase 5 km pela margem do rio Willamette. Grupos na cidade defendiam a criação de mais espaços livres e o aumento do acesso público à orla fluvial. Depois de um período de discussões, a prefeitura concordou em fechar a Harbor Drive.

Com a via fechada, foi criado um parque, o Tom McCall Waterfront Park, que acabou servindo como o ponto focal de renovação do centro da cidade e único acesso direto dos residentes às margens do rio Willamette. A remoção da via expressa criou espaços mais agradáveis e seguros para os pedestres, além de melhorar a qualidade de vida na área central de Portland.

Parque construído com a remoção da Harbor Drive em Portland (Foto: Joel Mann)

No site da EMBARQ Brasil, você encontra a versão digital do livro para download. Confira!