O limite de velocidade nas vias arteriais deve aumentar?

Um dos assuntos mais polêmicos da pauta da Câmara de Vereadores de Porto Alegre foi debatido quinta-feira (09/05) em uma mesa redonda de rádio: o limite de velocidade nas vias arteriais da capital gaúcha.

Regulado pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro) como 60 km/h, este limite entrou em xeque quando, em 2010, o Vereador Alceu Brasinha ingressou com um projeto para que fosse aumentado para 70 km/h. O principal motivo para isso seria uma possível melhora do fluxo de veículos nas principais vias da cidade. Desde então, o processo está em trâmite na Câmara.

Contudo, um novo projeto entrou em pauta: a proposta do Vereador Marcelo Sgarbossa (PT), que sugere a redução da velocidade máxima permitida para 50 km/h, para veículos leves; e 40 km/h, para veículos pesados.

O debate também contou com a participação do Professor Doutor João Fortini Albano, especialista em transporte, e do assessor de gerência de fiscalização da EPTC Daniel Denardi.

Parlamentares, comunicadores e especialistas debatem o limite de velocidade em Porto Alegre. (foto: reprodução/internet)

Enquanto o Vereador Brasinha se baseia em exemplos de outras cidades como Florianópolis e Rio de Janeiro, onde há importantes avenidas como a Copacabana e  a Beira-mar Norte, onde o limite de velocidade é 70 km/h, o Vereador Sgarbossa mostra que, em um trecho de 5 quilômetros, andar a 60 km/h ao invés de 50 km/h traz um ganho de apenas 39 segundos. Sgarbossa também se apoia em recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) que sugerem a adoção de 50 km/h dentro de áreas urbanas.

Durante o programa, foi realizada enquete de participação popular, que terminou com o resultado de: 47% em prol de aumentar; 33% manter; e 20% diminuir.

E você, o que pensa sobre o limite de velocidade nas vias arteriais?

Confira o vídeo abaixo que fala sobre a diferença que fazem 5 km/h lá no final.