Segundo dia da visita chinesa ao Brasil

Grupo chinês conhece a capital paulista (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Em países de dimensões continentais como Brasil e China, que, além disso, ainda comportam uma grande parcela de população urbana, um dos maiores desafios que se apresentam para as grandes cidades é a distribuição de água.

E foi isso que o grupo chinês que visita o Brasil em busca de uma troca de ideias a respeito dos espaços urbanos descobriu hoje na visita à SABESP (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). Lá, Zhen Sun, Yan Li, Qi Wang, Guiyuan Ran, Yang Yan, Xiaomei Tan e Hongpeng Lei aprenderam como o abastecimento de água é feito na capital paulista e região metropolitana. Os diretores Silvana Franco e Flávio Machado falaram aos chineses a respeito das dificuldades e metas já atingidas com o sistema – hoje são produzidos 70 mil litros de água por segundo para abastecer mais de 20 milhões de pessoas, e 76% de todo o esgoto coletado recebe tratamento; o objetivo é atingir 100% até 2018.

Durante a tarde, o grupo conheceu a Editora Abril, onde tiveram a oportunidade de debater questões referentes a sustentabilidade, transportes, liberdade de expressão e responsabilidade social, e viram como é possível que uma empresa privada tenha participação ativa na preservação do meio ambiente. Entre a conversa, a Editora apresentou aos chineses os programas caldeira sustentável e Direção Certa, desenvolvido para promover a melhoria contínua na rede de transportes da empresa.

Na SABESP, chineses ouvem sobre os sistemas de água e esgoto de São Paulo e região metropolitana (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Além disso, ao longo dos deslocamentos no trânsito complicado de São Paulo, os chineses conheceram a Marginal Pinheiros e outras áreas da capital acompanhados pela geógrafa e ambientalista Stela Goldenstein. Stela é diretora executiva da AACRP (Associação Águas Claras do Rio Pinheiros) e falou ao grupo sobre algumas particularidades de São Paulo, como a redução, na última década, do movimento pendular observado na cidade; em outras palavras, mais pessoas começaram a trabalhar e morar dentro da mesma área.

Amanhã, 14, os chineses desembarcam na Cidade Maravilhosa para conhecer, entre outros pontos previstos, o BRT Transoeste e o Morro da Babilônia.