Rio ganha nova obra de mobilidade urbana

Mapa ilustra como será a operação completa do VLT no Rio. (Foto: Rio 2016)

Por Luísa Zottis

Com o intenso fluxo dos meios de transporte nas grandes cidades, é fundamental pensar em grandes soluções para a mobilidade urbana. Para estimular cada vez mais usuários a aderirem ao transporte coletivo, o Rio de Janeiro vai implantar uma nova alternativa: o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

O VLT ligará o centro da cidade à área do porto, promovendo também a integração com os usuários das barcas. O novo sistema terá estações em locais de grande fluxo de deslocamento, como a Avenida Rio Branco, a Cinelândia e o aeroporto Santos Dumont, por exemplo.

O “bonde moderno” contará com seis linhas operando em 42 estações, distribuídas ao longo de 52 quilômetros de extensão. A capacidade de cada trem será de 450 passageiros. Dependendo da linha, o tempo de espera poderá variar entre cinco e 15 minutos.

Até a Copa do Mundo de 2014, duas linhas devem estar em funcionamento. A operação estará completa até 2016, para os Jogos Olímpicos. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade proverá parte dos recursos para a obra.

Outras alternativas

O sistema BRT (Bus Rapid Transit) já é realidade no Rio. O primeiro corredor, o BRT TransOeste, está em atividade desde junho do ano passado. Ele representa uma mudança na vida dos usuários e uma alternativa sustentável para a cidade, reduzindo pela metade o tempo de viagem em relação ao mesmo percurso realizado por ônibus convencionais.

Saiba mais sobre o BRT TransOeste

A cidade também passará a contar com os corredores BRT Transcarioca, Transolímpica e Transbrasil, até o ano de 2016, totalizando 150 km de corredores exclusivos para os ônibus de alta capacidade.

Fontes: Mobilize, O Estado de S. Paulo, Rio 2016